Semana da Comunicação termina com Jornalismo de dados

Repórter: Lucas Dams – acadêmico do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

Jornalismo digital. Esse foi o tema da última noite da Semana da Comunicação realizada no Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv). André Rosa foi o convidado da noite. Ele trouxe o jornalismo de dados para ser debatido com os acadêmicos. Rosa diz que devemos aproveitar as oportunidades porque o modo de fazer jornalismo não mudou o que muda é o formato.

Mais computadores para fazer o jornalismo permitem refazer a notícia e converter em fatos. O jornalista cita o pai da precisão, Philip Meyer, que utilizava o computador para inserir dados e via além do que estava apenas no papel. Os computadores apoiavam o jornalismo. Através da coleta de dados, usando técnicas das ciências sociais e da análise de bases de dados, essa especialidade do jornalismo busca introduzir elementos do método científico na rotina produtiva das notícias, o que resultaria em maior objetividade e exatidão no noticiário.

Ele também destacou que o jornalismo e os profissionais de sistemas de informações precisam trabalhar juntos. “Comunicação não vive sem sistema de informação e comunicação ajuda SI, hoje o jornalista precisa processar e relacionar, raspar dados”, complementa.  Outro destaque foi que as redes sociais são ferramentas fortes na divulgação de informações (Facebook e Twitter).

Atualmente o profissional de comunicação precisa de uma rotina produtiva, definida pelas seguintes etapas: obtenção de dados, filtragem, visualização e narração. O jornalista deu o exemplo de uma base de dados particulares. O jornalismo necessita desses bancos para retirar informações. “O The Guardian’, jornal britânico, que criou seu próprio banco de dados, onde são filtrados e retiradas dados para elaboração de pautas e notícias. Além dos bancos de dados públicos, como portais da transparência”.

Rosa é jornalista, professor universitário, mestre em comunicação pela Faculdade Cásper Líbero. Foi subeditor do site Gazeta Esportiva.Net, onde trabalhou por nove anos. Por outros cinco, passou pelo Portal Comunique-se, onde atuou como gerente de conteúdo e responsável pelos cursos na área de jornalismo on-line. Com passagens pelo Centro Universitário Sant’Anna, Universidade Cidade de São Paulo e Faculdades Metropolitanas Unidas, atualmente é doutorando pela Universidade Metodista de São Paulo, colaborador da Tracto e docente nos cursos de Comunicação Social (área de novas mídias e tecnologia) das Faculdades Integradas Rio Branco.

Semana da Comunicação: Marca “Uniuv” é reconstruída pelos alunos de Publicidade e Propaganda

Bruna Kobus – acadêmica de Jornalismo do 6º semestre 

Mão na massa!

Os dois primeiros dias da Semana da Comunicação foram bem agitados para os alunos do curso de Comunicação Social do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv). Na segunda-feira, 7, a agência de publicidade e comunicação digital Glóbulo, apresentou seu trabalho e alguns conceitos da Agência.

Durante a palestra, Alex Lima e Manuella Paula falaram sobre os Brands: Brand Essence; Brand Concept; Brand Design e Brand Presentation. Também conversaram com os alunos sobre a importância de trabalhar o cliente para as promessas, elas devem ser algo a ser cumprido. É o que explica Lima: 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Já na terça-feira, 8, os alunos tiveram de correr contra o relógio para conseguir finalizar as tarefas do Workshop da Glóbulo. Várias idéias foram repassadas para os alunos durante as apresentações da primeira noite, mas essas idéias tinham de ser colocadas em prática. Por isso a noite de terça-feira foi bem trabalhada.

Os alunos de Publicidade e Propaganda receberam a tarefa de desconstruir e reconstruir a marca de um cliente. Mas, o que eles não esperavam é que iriam trabalhar conceitos para a Uniuv. Acompanhe a fala do professor do Curso, Robson Fogaça: 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

O trabalhão foi “pancadão”, segundo a publicitária da Glóbulo, Manuella –  Manu. O que é feito em quatro meses com um cliente, foi transformando em oito horas de Workshop, mas na Uniuv a adaptação foi bem mais radical, os trabalhos dos alunos tiveram de ser realizados em um período de três horas. É o que explica Manu.http://youtu.be/9fGI99E95RY

Alex também falou um pouco sobre o objetivo do Workshop e elogiou o Curso que obteve nota máxima no Enade. http://youtu.be/5yNJeaWAPx0

Para o aluno de Publicidade Olavo Contim, a Semana de Comunicação é um escape do mundo virtual: 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Mas, não foram somente os alunos que participaram das atividades, egressos também prestigiaram o Workshop. Luiz Stork que já é formado e atua na área como freelancer foi um deles: 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 

Fotos: Lúcio Passos 

Além da Glóbulo, Rodrigo Lóssio da Dialetto também ministrou palestra para os alunos de Jornalismo e realizou um Workshop em Assessoria de Imprensa e Marketing Digital.

Lembrando que a Semana ainda não acabou, hoje à noite tem mais!

 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Palestras na Semana da Comunicação terão temas interligados

A Semana da Comunicação acontece dos dias 7 a 11 de outubro. As palestras, que acontecerão nos três últimos da semana tem como tema o mercado Digital

Bruna Werle e Mayara Mugnol: acadêmicas do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

Com o objetivo de agregar novos conhecimentos aos acadêmicos, os professores do curso de Comunicação Social do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv) estão organizando mais uma edição da Semana de Comunicação. O evento acontecerá de 7 à 11 de outubro de 2013. Diferente dos outros anos, a programação, contará com formato inovador. Palestras e oficinas práticas estão na pauta do evento.

A semana começa com oficinas aos alunos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, nos dois primeiros dias (leia aqui).

Rafael Benett da empresa Aldeia Biz , abre o ciclo de palestras na quarta-feira, 9, mostrando aos acadêmicos alguns cases mais famosos da empresa. Na quinta-feira, Marcos Santos, Girafa Comunicação Interativa  falará sobre o mercado digital regional e,  para encerrar a programação, André Rosa discutirá sobre Jornalismo de Dados.

O professor de Publicidade, Robson Fogaça, é um dos organizadores do evento. Segundo ele, as palestras de quarta e quinta-feira são contrapontos entre uma empresa com uma ampla estrutura e plataforma, que trabalha com clientes internacionais, como a Aldeia Biz e o que é aplicado aqui, no mercado regional, como a Girafa Comunicação Interativa.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Na sexta-feira, André Rosa falará sobre Jornalismo de Dados e Jornalismo Digital. Segundo a professora de Jornalismo, Angela Maria Farah, esse é um tema atual e que está sendo muito discutido pelos profissionais da área, daí a necessidade de debater o assunto. Fogaça explica que as três palestras abordam temas que estão ligados ao mundo Digital. O objetivo desse formato para o evento é dar aos acadêmicos possibilidades de discutir os temas abordados nas palestras assimilando às práticas trabalhadas nas oficinas.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Empresas de comunicação digital realizam Workshops durante a Semana da Comunicação 2013

Glóbulo e Dialetto trabalham no ramo da comunicação segmentada no estado de Santa Catarina

Bruna Kobus: acadêmica do 6º semestre de Jornalismo

logo-semana-comunicacao-uniuvEste ano, não tem Madrugadão Criativo (uma noite inteira de atividades envolvendo a comunicação), mas tem workshops na Semana da Comunicação.  A edição 2013 do evento, traz para o Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv) empresas de renome  na comunicação digital de Santa Catarina.

As duas agências que são convidadas para ministrar workshops na Semana trabalham com comunicação estratégica. A Glóbulo faz o diagnóstico e posicionamento de marcas que já estão no mercado, e a Dialetto trabalha com assessoria de comunicação segmentada em tecnologia.

A Semana da Comunicação 2013 começa no dia 7 de outubro e segue até o dia 11. Nos primeiros dias, segunda e terça-feira, os alunos já vão entrar no ritmo puxado dos workshops. “São produtos que as empresas vendem para os seus clientes. Quando estava em Floripa, queria fazer o Workshop, mas não pude. Acho que durante a Semana de Comunicação vou ser um pouco aluno também”, brinca o professor de Publicidade e Propaganda, Robson Fogaça, um dos organizadores do evento.

Serão dois dias de oficinas com tempo cronometrado. Segundo Fogaça, os alunos devem ser pontuais, pois se o tempo for reduzido a programação não será realizada por completo. “São minutos contados no relógio, começa às 19h e termina às 22h30”, completa o professor. O conteúdo dos Workshops ainda não foi divulgado para os alunos, apenas os nomes de quem irão ministrar. Pela Glóbulo vem Alex Lima e Manuella Paula, e pela Dialetto, vem Rodrigo Lóssio, que é diretor e jornalista da Agência.

Robson Fogaça explica o objetivo dos workshops:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Extra: 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Alunos de Jornalismo da Uniuv produzem um e-book

Na disciplina de Técnicas de reportagem e entrevista jornalística, os acadêmicos do sexto semestre produzirão um livro-reportagem de perfis

Lucas Dams – acadêmico do 6º semestre de Jornalismo

jornalindos

Produzir. Essa é a palavra para os acadêmicos do sexto semestre de jornalismo do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv). Na disciplina de Técnicas de Reportagem e Entrevista Jornalística II, ministrada pela professora Angela Farah, os alunos produzirão um e-book de perfis. Segundo Angela,o intuito é produzir um material em profundidade. “Achei que seria interessante ampliar o espectro de produção. A turma já produz jornal, revista, blog, fotografia, por isso pensei em fazer um livro”.

O e-book de perfis foi pensado por ser diferente e não se fundir com as outras produções já realizadas pelos alunos. Por isso, os alunos começaram o planejamento editorial do projeto, importante para saber como faz.  “Posso dizer que tomei coragem para produzir um livro, que pode-se dizer que não é tão simples assim, mas acho que o resultado vai ser legal”.

O formato foi pensado por sua praticidade. Caso haja um patrocínio, o livro pode ser publicado, mas essa plataforma também foi pensada para facilitar o acesso das pessoas. “A impressão é o mais caro da produção de um livro, e o que, às vezes, dificulta a finalização do projeto”, explica. Sua divulgação será feita nas redes sociais, para que as pessoas tenham acesso ao material e conheçam o trabalho desenvolvido pelos acadêmicos.

Tanto para Angela quanto para a acadêmica de Jornalismo, Bruna Tretto, o livro servirá de portfólio no futuro. “Quando formados, podemos mostrá-los em entrevistas de emprego e mostrarmos o quanto aprendemos na faculdade, que sabemos exercer a nossa profissão com profissionalismo e credibilidade”, disse Bruna. A professora completa que as produções, inclusive essas que saem com cara de publicações, são portfólio, por isso o aluno tem de se dedicar ao máximo e mostrar que é capaz.

O trabalho contará com sete perfis de pessoas. Histórias, alegrias, esperança, anseios, medos, fraquezas que trarão ao leitor o gosto pela leitura.

Conheça um pouco sobre cada perfil que será explorado no livro e o repórter que vai produzir o texto:

Repórter: Bruna Kobus
Professora Fahena, conhecida no mundo acadêmico e em ações sociais. O perfil vai contar e mostrar os seus vários lados: em casa, na faculdade, em seus projetos.

Repórter: Bruna Tretto
Nascido como Gilson Preisler, e conhecido como “Gilóca”, é espírita desde criança. Começou, apenas, frequentando os centros espíritas e logo passou a cultivar seus espíritos guias. Hoje, Gilóca possui seu próprio centro espírita e seus fies seguidores.

Repórter: Bruna Werle
Diane Sarah Wille é moradora das Gêmeas do Iguaçu. Nasceu homem, mas hoje é mulher. Não fez a cirurgia de mudança de sexo, utiliza de interferências corporais para afirmar sua identidade. É apenas mais uma das muitas travestis da cidade.

Repórter: Douglas Marques
Irmã Dionísia Ladeka, enfermeira e cuidadora de idosos. Administradora do Abrigo Lar de Nazaré. Recebeu a Comenda Pinhão do Vale ano passado, em reconhecimento aos seus trabalhos de caridade.

Repórter: Lucas Dams
Marcio Poffo Taninguti, estudante de jornalismo, poeta e cadeirante. Marcio teve paralisia cerebral, o que comprometeu seus movimentos e fala. Ele encontrou no escrever a maneira de explicar seu mundo.

Repórter: Mayara Mugnol
Luiza Shivani, ela tem o espaço União da Luz, um espaço de meditação e Reike. A ideia é falar sobre a espiritualidade e de que forma ela ajuda na vida das pessoas.

Repórter: Osmari Lopes
Geraldo Rocha, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Irati. Advindo de São Paulo, para uma cidade do interior, teve dificuldades para arranjar trabalho. Depois deu a volta por cima. Ajudou a fundar o sindicato e hoje a entidade possui sede própria com cursos para os associados e atendimento médico e odontológico.

Mais moderna Agexcom procura fidelizar alunos de Comunicação

Com projeto já em andamento para a reforma da Agência, professores apostam em novo visual para que alunos sintam-se mais confortáveis em desenvolver trabalhos de boa vontade

Bruna Kobus – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo

PROPOSTA A 1Paredes de cores claras, prateleiras amarelas, mesas espaçosas, daquele jeito que publicitário gosta e cadeiras que acompanham um estilo Wassily. Esse é o cenário, ou parte dele, que a Agência Experimental da Uniuv (Agexcom) vai se transformar. Os armários foscos e de compensado vão dar lugar a mobílias ergométricas e modernas, sem contar nas luminárias que vão explorar mais o espaço da sala, que já é pequena, oferecendo ambientação e aproveitamento de luz. “A gente quer uma ambiente agradável, que tenha espaço para a criatividade, seja interessante, que desperte a vontade do aluno em estar ali dentro e que as pessoas que passam olhem e se perguntem como eu faço parar trabalhar nessa sala. Pois a nossa maior dificuldade é segurar alunos na Agex, então se é um trabalho pela boa vontade, por que não em um lugar bacana?”, questiona o professor e um dos responsáveis pela transformação da Agexcom, Robson Fogaça.

Mas, uma reforma como essa não custa barato, com toda certeza o valor final da obra vai ser pesada, como confirma a professora do curso de Arquitetura da Uniuv, Eliziane Cappeleti. “Se tratando de um projeto de interior, o qual está sendo estudado um novo piso, papéis de parede, iluminação e mobília geralmente sai um pouco caro, suponho que o custo final seja de R$ 20 mil já com a mão de obra.”

Mais econômico, Fogaça aposta em um gasto de 5 a 8 mil reais, mas brinca que isso não é a martelada final, é “apenas um chute”. “Como é uma Instituição Pública licitações vão ser abertas e o orçamento mais barato ganha”, diz.

Ainda segundo o professor a previsão é que para início de 2014 a obra da sala já esteja caminhando para a finalização.

O projeto vencedor também trabalha com a possibilidade de trocar materiais para baixar o custo da reforma:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Do antigo ao moderno
A ideia de reformar a Agex já estava nos planos de alguns professores do colegiado de Comunicação. Foi quando em um intervalo, nas salas dos professores, a coordenadora do curso de Publicidade e Propaganda, Julliana Biscaia, o coordenador do curso de Jornalismo, Lúcio Kürten dos Passos, e o professor Robson Fogaça tiveram a ideia de convidar o pessoal de Arquitetura, da própria Instituição, para elaborar um projeto arquitetônico para reformar o interior da Agência. A professora Eliziane prontamente aceitou o desafio, mas na época, seus alunos não deram muito atenção ao projeto.

Um edital para o nono semestre de Arquitetura foi lançado, porém nenhum acadêmico fez a inscrição. Mas, o colegiado de Arquitetura criou a Escritório Modelo de Arquitetura da Uniuv, Ângulos, e os alunos precisaram de alguns serviços publicitários. Aí, entrou a Agexcom com seus trabalhos. “Foi uma permuta, nós entramos com a publicidade e eles com o projeto de arquitetura. Demos uma marca, logo e conceito para o escritório modelo e eles (acadêmicos de arquitetura) nos deram dois projetos para a reforma da Agexcom”, conta Fogaça.

Robson fala sobre o processo de escolha do projeto:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

A escolha dos projetos foi feita pela fanpage do curso de Publicidade no Facebook. Com um layout contemporâneo a Proposta A venceu por 55% dos votos em cima da Proposta B. Funcionava assim: as ilustrações com os novos ambientes da Agência foram publicadas no Facebook, a imagem que tivesse mais likes ganhava.

Lembrando que todos os alunos da Ângulos produziram os dois layouts. “São alunos que estão lá fazendo estágio, mas já são arquitetos, então assumem essa responsabilidade”, completa Eliziane.

Eliziane também avalia a importância de agências e escritórios modelos mantidos dentro das instituições de ensino:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

PROPOSTA B 1Outra finalidade
Como a Proposta B não foi a escolhida, alunos da Ângulos decidiram usar o projeto para a ambientação de uma sala que será cedida para o curso de Arquitetura, mas enquanto eles não recebem a autorização de mudança o projeto continua parado.

Alunos que participaram na formulação da nova cara da Agex:
Agnes Vollmann
Edwin Meyer
Fabiana Marinhuk
Izabeli Vieira
Jaqueline Moreno
Orientação: Professora Eliziane Capeleti

Projeto A

Projeto B

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Disciplinas de Fotografia e Língua Portuguesa juntas no aprendizado interdisciplinar

Repórter: Bruna Werle – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

foto_primeiro_ano_pp_jor

Com o objetivo de despertar a sensibilidade para a relação entre texto e imagem, o professor de Fotografia, Lúcio dos Passos, e a professora de Língua Portuguesa, Fahena Horbartiuk, trabalham em conjunto com os acadêmicos do primeiro ano de Comunicação Social da Uniuv. Para valorizar ainda mais a atividade interdisciplinar produzida pelos alunos e mostrar ao público o produto final do trabalho, será realizada uma exposição.

Ouça a matéria abaixo

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Uniuv não participa do Desfile Cívico da Independência

Reitor afirma que faltam pessoas para organizar o pelotão do desfile

Repórter: Bruna Kobus – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo Uniuv

Alunos de Comunicação participaram do desfile do Dia 7 de Setembro de 2012. Na ocasião desfilaram com o moletom dos 10 anos de Comunicação na Uniuv
Alunos de Comunicação participaram do desfile do Dia 7 de Setembro de 2012. Na ocasião desfilaram com o moletom dos 10 anos de Comunicação na Uniuv

Todos os anos, no dia 7 de Setembro, escolas, autoridades políticas, oficiais e patriotas vão às ruas marchar pelo Dia da Independência do Brasil. Mas, este ano, a Uniuv não vai participar do desfile cívico. No início desta semana eram apenas alguns murmurinhos pelos corredores e alunos curiosos para saber se realmente e a Instituição iria participar. Mas, para esclarecer, o Reitor da Uniuv, Jairo Vicente Clivatti, explicou que a falta de efetivo para fazer todo o processo organizacional do desfile cívico é o motivo da Instituição não participar.

Escute abaixo a entrevista do Reitor

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Além da Uniuv, a Faculdade de Filosofia Ciências e Letras (Fafiuv) também não vai participar. De acordo com a Secretária Geral, Elizabete de Fátima dos Santos, a Instituição precisaria investir na compra de camisetas padronizadas e cartazes para os alunos e professores que iriam desfilar. A Fafiuv também não participou do desfile de 2012.

Já a Universidade do Contestado (UnC) de Porto União e a Faculdades Integradas do Vale do Iguaçu (Uniguaçu) serão a únicas Instituições de Ensino Superior (IES) que irão à Rua Manoel Ribas no sábado de manhã. Segundo a Assessoria da Uniguaçu, 98 pessoas irão participar do desfile, entre professores, administrativo e alunos. Já a responsável pelo trabalho de projeto de extensão da UnC, Luciane Geraldi, não soube informar o número do pelotão da Universidade, mas garante participação.

Vale lembrar que o convite feito pela Administração Municipal informa o limite de cem pessoas para cada IES.

Ponto na média

Alguns alunos participam de eventos como o Desfile Cívico, para ganhar horas de formação e também aquele pontinho na média, que muitas vezes ajuda na aprovação do aluno. Mas, outros, como o acadêmico do sexto semestre de Publicidade e Propaganda, Gustavo Freitas, a não participação da Uniuv é uma falha de Marketing. “Enquanto outras Faculdades estão lá desfilando e aparecendo a Uniuv não será percebida”, afirmou.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Alunos de Comunicação terminam a semana com um ‘cineminha’

A sessão exclusiva foi organizada pela professora Ana Cristina Bostelmam

Repórter: Bruna Kobus – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo Uniuv

alunos_oitavo_pp_jorPipoca, confere.

Refrigerante, confere.

Sessão de cinema para terminar a semana, confere.

Mas, sessão de cinema, sexta-feira, aula, faculdade, isso combina? Sim.

Na última sexta-feira, 30, os alunos do oitavo semestre de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Uniuv conseguiram conciliar conhecimento e entretenimento assistindo o filme Mera Coincidência.

De acordo com a professora e organizadora da aula, Ana Cristina Bostelmam, o filme foi escolhido com o propósito de alternar o conteúdo que vem sendo ministrado durante o ano. “A ideia de trazer o filme é usar recursos diferenciados para discutir a mídia, imprensa e alguns assuntos que a gente aprende dentro de sala de aula.” O tema do filme foi surpresa, pois os alunos tinham de pensar o filme e fazer uma análise crítica em sala.

A sessão exclusiva reuniu alunos das matérias de Planejamento e Comunicação Empresarial, do curso de Jornalismo, e Atualização em Publicidade e Propaganda, do curso de Publicidade. Mas, para que a sessão se concretizasse, algumas manobras tiveram de ser feitas, como conta Ana Cristina. “Eu pedi aos professores Fernando Gohl e Amauri Yamauti para que todos os alunos fossem liberados para que conseguissem ficar a noite toda vendo o filme e depois fazer o debate.”

Uma hora e 35 minutos depois, a troca de ideias aconteceu. A roda de debate foi produtiva, segundo a professora Ana, e rendeu muitas análises distintas sobre o mesmo assunto. “O interessante é que os alunos interpretaram de várias formas o filme. Os alunos de Jornalismo falaram sobre algumas coisas da área deles e os de Publicidade filtraram ideias sobre a Publicidade apresentada no longa.”

O filme

Mera Coincidência é um filme premiado nos Estados Unidos, estrelado pelos atores Dustin Hoffman e Robert De Niro, que trata sobre a manipulação midiática acerca de grandes acontecimentos políticos e globais. Também aponta o importante papel de um bom assessor de imprensa que trabalhe com a linguagem política. E isso fez com que os alunos refletissem sobre o que veem na televisão. “Depois que eu assisti ao filme, no sábado, 31, estava em casa, quando começou o Plantão de Notícias e apareceu o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, falando sobre os ataques da Síria, e eu já pensei, opa será que isso é verdade ou é manipulação?”, conta a aluna de Publicidade do oitavo semestre, Aline Marques.

O longa, dirigido por Barry Levinson, retrata justamente a história de um presidente dos EUA que poucos dias antes das eleições, ainda na corrida pelo Governo Americano, se envolve em um escândalo sexual. E para sair pela culatra, a sua assessoria de imprensa e marketing entra em ação criando um conflito fictício com a Albânia.

Controle de imagens, ideias e conteúdo noticioso. O filme trabalha com a teoria da Agenda Setting, muito estudada pelos alunos de Comunicação no primeiro ano de faculdade. “Quando os alunos chegam ao quarto ano da graduação, eles já sabem muitas coisas, e já têm os links dentro da cabecinha deles, mas às vezes precisa só abrir a porta para o conhecimento vir à tona”, comenta Ana sobre a teoria que foi estudada em sala e abordada no filme.

Para a aluna de Jornalismo, Bárbara Letícia Franco, quanto mais dinâmica e diferente a aula for mais rápido o aluno aprende. “O professor não precisa passar filme toda aula, mas uma vez ou outra se fazer esse tipo de atividade vai ajuda na interpretação do aluno. Dessa forma a gente consegue enxergar de maneira mais clara o que aprende dentro da sala de aula”, fala.

Porém, nem tudo é entretenimento. Após o debate, os alunos receberam uma tarefa: desenvolver um trabalho escrito sobre o que falaram em sala de aula. E a professora Ana desafia: “Vamos ver se o trabalho será no mesmo nível do debate.”

 

Futuros jornalistas já estão produzindo mais um Jornal Observatório

Repórter: Bruna Tretto – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo Uniuv 

 

Oitava edição do Jornal Observatório será produzida pelos acadêmicos do sexto semestre de Jornalismo

Academicos 6 semestre de jornalismo O primeiro Jornal Observatório produzido pelos acadêmicos do sexto semestre de Jornalismo da Uniuv, neste ano, resgatou um fato ocorrido há 30 anos: a enchente de 1983.  Após o lançamento do jornal, o trabalho dos estudantes continua. Agora eles produzem a oitava edição do jornal, que também será temático. O periódico trará como tema principal a educação em União da Vitória, que será abordada de diferentes ângulos, revelando dados e informações que muitos desconheciam.

Escute abaixo a reportagem completa:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Viagem para São Paulo aumenta repertório dos acadêmicos

Repórter: Mayara  Luana Mugnol – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

Quebrar a rotina, sair do comodismo da sala de aula, ir além da teoria e aumentar o repertório acadêmico é uma experiência que só a universidade pode oferecer. Enquanto universitários, os alunos devem aproveitar as oportunidades e aumentar o leque de conhecimento, aderindo as  boas ideias e iniciativas.  Entre os dias 16 e 17 de agosto, os acadêmicos do curso de Comunicação Social da Uniuv, acompanhados pelos professores Ana Cristina Bostelmam, Fernando Gohl, Edinei Wassoaski e Julliana Biscaia,  realizaram uma viagem técnica a metrópole Paulistana.

Estudar em uma cidade pequena muitas vezes é sinônimo de estar distante dos grandes centros. Para a acadêmica do quarto semestre de Publicidade e Propaganda, Marina Costa, o fato de morar em uma cidade menor e no interior do estado  dificulta o conhecimento e interação com as  novidades do  atual mercado de trabalho. “A iniciativa dos professores é muito bacana, proporciona  que os acadêmicos saiam do mundo em que vivem dentro da sala de aula para conhecer, na prática, como é o mercado de trabalho fora. Pois será o nossa futura profissão”.

Durante quatro meses, a professora e coordenadora do curso de Publicidade e Propaganda, Julliana Biscaia, organizou a viagem que possibilitou aos acadêmicos conhecer o Instituto Brasileiro de Opinião e Estatística (IBOPE),o programa da Rede Globo Altas Horas, a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), e  o Festival  Internacional de Animação (Anima Mundi).

Seguindo a programação, professores e acadêmicos prestigiaram duas pequenas palestras. A primeira foi na quinta-feira dia 16, ao IBOPE. Na oportunidade, puderam conhecer como é feita a medição de audiência, para que serve, quais  os veículos de comunicação  beneficiados com a pesquisa e, principalmente, desmistificar o mito de que a audiência  é manipulada. Para Luciane Ignaszevski, acadêmica do segundo semestre de Jornalismo, a visita ao IBOPE  trouxe muito conhecimento  e pode esclarecer muitas dúvidas pertinentes. “Pensava que minha audiência faria a diferença. Muitas vezes  aderi aos eventos realizados no Facebook “não assista globo”. Mas agora aprendi:só faz a  diferença quem  possui em casa o aparelho medidor de audiência”.

A segunda palestra foi na manhã da sexta-feira, 17, ministrada pela professora Elisabete Saraiva,Coordenadora do Núcleo de Estudos e Negócios da Comunicação da ESPM.Por mais curta que tenha sido,  muitas informações foram repassadas, entre elas as novas tendências e exigências para o mercado de trabalho. Para Marina, a palestra abrangeu  um vasto conteúdo  e uma observação de grande valor: o método de  ensino  utilizado em conceituadas universidades é o mesmo que  estamos aprendendo em sala de aula. “Estamos em uma faculdade pequena, no interior do Paraná, e estamos aprendendo a mesma coisa que universidades em grandes centros. Isso significa que temos professores qualificados, tão bons quanto os de grandes universidades’’, afirma Marina.

Busca pelo conhecimento foi o objetivo da viagem

Aumentar o repertório nunca é demais. A busca pelo conhecimento  dá a oportunidade de  entender  melhor os fatos do dia a dia.  Aline Graef acadêmica do último semestre de Publicidade e Propaganda, participou da viagem a São Paulo no primeiro ano do curso. Quando ela soube desta viagem decidiu ir novamente, por ser a última com a faculdade. No entanto, seu interesse aumentou ainda mais depois que a programação ficou definida. Na ocasião anterior, ela conheceu apenas o programa Altas Horas e agora teve a oportunidade de conhecer outros veículos como o IBOPE e ESPM. Para Aline, a  parte técnica é a mais legal, acrescenta muito ao conhecimento e repertório pessoal, e, é na faculdade o momento em que se tem contato com esses veículos. “Se não fosse por meio da faculdade, a gente não teria contato com o IBOPE, que é um órgão que vamos trabalhar na vida profissional, mas é interessante conhecer antes também”, esclarece.

A viagem proporcionou mais do que conhecimento técnico ou pessoal, foi o momento de interagir com outros colegas. A acadêmica de Jornalismo Luciane está no curso há seis meses e diz que ainda não estava se sentindo enturmada com os alunos dos outros anos do curso. “Tudo é novo. Desde os conteúdos das matérias até os professores em sala de aula. A viagem reforçou essa aproximação entre os acadêmicos dos outros anos e oportunizou conhecer os professores que ainda não me dão aula”.

 

 

Acadêmicos de Comunicação farão viagem técnica para SP

viagem_sao_paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

Repórter: Osmari José Lopes – acadêmico do 6º semestre de Jornalismo da Uniuv

Os acadêmicos e professores do curso de Comunicação Social da Uniuv, realizarão uma viagem técnica a São Paulo. A saída será na quarta-feira (14), às 20h.  A comitiva, formada por acadêmicos de todos os semestres, contou ainda com os professores, Ana Cristina Bostelmam, Edinei Wassoaski, Fernando Golh e Julliana Biscaia, além de Alfredo Ronaldo Correa, técnico do laboratório de TV.

A delegação irá visitar o IBOPE  Instituto de Pesquisa, a faculdade ESPM, os estúdios do programa Altas Horas da Globo, onde os acadêmicos participarão da gravação do programa, e assistir o Anima Mundi, Festival Nacional de animação. Emanuely Rodrigues, acadêmica do quarto semestre de Publicidade e Propaganda, destaca que a maior motivação para a viagem é saber que irá conhecer um mundo totalmente diferente. Ela conta que será bom sair um pouco da rotina da faculdade, e assim, poder ver na prática, um pouco daquilo que estuda na teoria. “Conhecer o programa Altas Horas, e assistir o Anima Mundi é muito legal. Com certeza, isso vai abrir nossa mente, vai nos dar novas ideias e opiniões diferentes sobre o mercado de trabalho”, ressalta.  Já a acadêmica Fernanda Roberta Chinski, estudante do quarto semestre de Jornalismo, se diz focada na viagem. “Assistir ao vivo a gravação do programa Altas Horas é muito interessante. Servirá para um conhecimento geral para todos acadêmicos de Jornalismo. Essa pode ser uma oportunidade única. A viagem e as visitas contarão muito para nossa experiência”, avalia. Segundo ela, durante a viagem, haverá a oportunidade de interagir com os colegas. “Não conheço os acadêmicos do último ano. Afinal, fazemos um curso de comunicação, é necessário maior interação, conhecer o pessoal” diz.

O professor Edinei Wassoaski destaca que, todos os anos, o colegiado de Comunicação Social oferece uma viagem aos alunos, como forma de promover o aprendizado. “Nos últimos anos os alunos têm sido levados a São Paulo, mas já fomos para Joinville, afim de conhecer emissoras de TV, jornais da cidade ”, afirma. Ele destaca que os acadêmicos terão a oportunidade de conhecer a faculdade ESPM, onde participarão de uma palestra. Além disso, irão conhecer o instituto de pesquisa IBOPE, que é o mais importante do País, participar da gravação do programa Altas Horas na sede da Rede Globo, e ressaltou que outra atividade que consta da programação é a participação no Anima Mundi, que é um dos maiores festivais de animação que acontece em São Paulo.  Segundo Wassoaski, aliar a prática à teoria é sempre a melhor forma de ensinar e aprender. Portanto, o fato dos alunos poderem conhecer na prática muitas coisas que eles estudam na teoria é a melhor forma de estimula-los e fazer com que se sintam empolgados e gravem mais o aprendizado. “A palestra que eles terão na ESPM, que é uma das mais importantes faculdades de Comunicação do país, já é um ótimo motivo para participar dessa viagem”, ressalta. Para ele, a experiência de uma viagem técnica como essa é imensurável para o futuro dos profissionais. O professor disse que ficou feliz em saber que muitos componentes da caravana são acadêmicos do primeiro ano. “Retornarão super motivados e com vontade de dar sequência ao curso”, finaliza.

Bem-vindos ao 2º semestre 2013

uniuv_entrada

Mais um semestre letivo inicia na Uniuv e voltamos às aulas com entusiasmo e muitas novidades.

 

Os professores do curso de Jornalismo e Publicidade e Propagandas da Uniuv se reuniram na semana passada e já organizaram várias atividades para os alunos. Além da preparação das aulas normais, esse semestre contará com vários eventos como o Enaproc, a Semana de Comunicação (7 a 11 de outubro), viagem técnica para São Paulo (15 e 16 de agosto) com visitas confirmadas no IBOPE, programa Altas Horas, ESPM e Anima Mundi, palestra de aniversário da Uniuv com o stand up de Diogo Portugal, e muito mais.

 

Animados? Então se preparem, porque muita coisa vai acontecer nesse semestre!

 

Sejam bem-vindos!

Acadêmicos de comunicação avaliam o primeiro semestre de 2013

Com o término do semestre letivo que aconteceu na sexta-feira, 12, alunos de comunicação avaliam como foram as aulas.

 Repórter: Lucas Dams – acadêmico do 5º semestre de Jornalismo Uniuv

bruna_kobus
Bruna Kobus, acadêmica de Jornalismo

O término do semestre letivo chegou. Para muitos é hora de descansar para encarar o próximo, outros aproveitaram para aprimorar conhecimentos e começar bem o segundo semestre de 2013. O último dia de aula foi na sexta-feira, 12, desse mês de julho. Para muitos acadêmicos da escola de comunicação da Uniuv o semestre foi de muitas descobertas e esclarecimentos.

Segundo a aluna do terceiro ano de Jornalismo, Bruna Kobus, os seis primeiros meses do ano foram para colocar em prática tudo o que foi aprendido desde o início. “Estamos conseguindo escolher agora qual área podemos seguir quando nos formarmos, acho interessante essa prática”. Além da confiança há expectativa para o último ano. “Ganhamos confiança com os estudos e temos a apresentação do TCC, também já começamos a treinar o que realmente queremos estudar e apresentar lá na frente”, destaca.

Juliano Bertoldi, calouro de Jornalismo, diz que foi muito proveitoso esse primeiro semestre e brinca: “Só não curti última semana (semana de provas), mais ao todo foi muito bom”.

aline_graef
Aline Graef, acadêmica de Publicidade

Para quem está no último é hora de apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso, o TCC. Esse semestre ajudou na adaptação entre as matérias da grade acadêmica e as orientações, por isso, foi essencial a atenção com prazos entre trabalhos e protocolos do projeto. Aline Graef, que cursa o quarto ano de Publicidade e Propaganda, diz todos esses meses desse ano foi dedicado na apresentação de seu projeto. “O semestre acadêmico terminou com um alívio após a apresentação do TCC. Todo o trabalho que desenvolvemos durante esse período trouxe muita experiência para o próximo semestre, ajudando a entender a dinâmica do projeto, e o que iremos enfrentar no mercado de trabalho”.

Para Luana Luczka, algumas aulas foram boas e produtivas. “Trabalhos e provas aplicados durante aula sem deixar matéria acumulada”. Mas ela destaca que houve professores que deixaram alguns trabalhos e provas para a última semana e muitos alunos ficaram desesperados. Ela cursa o terceiro ano de Publicidade e Propaganda.

O colega de Luana, Gustavo Freitas, diz que o semestre foi tranquilo, a atenção dada pelos professores foi bastante satisfatória e o conteúdo das disciplinas estava bastante completo. Ele também fala do acúmulo da última semana. “Ruim mesmo foi à correria do final do semestre. Muitos trabalhos, avaliações e ainda o estágio”. Para ele, todos esses trabalhos o deixaram um pouco perdido. “Acabei não fazendo alguns trabalhos para poder entregar outros”.

jornalismo_pp

Enaproc: Encontro Anual de Produção Científica está em sua 10ª edição

Repórter: Bruna Kobus – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo

enaprocO Encontro Anual de Produção Científica Enaproc 2013 da Uniuv já está em sua décima edição e este ano será realizado nos dias 5 de novembro, com abertura no Cine Teatro Luz, e 6 de novembro, com apresentações dos trabalhos científicos, que serão na própria Instituição.

Alunos e professores da Uniuv vão apresentar seus Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) e também pesquisas de Mestrado e Doutorado durante o evento. O Enaproc também abrirá as portas para pesquisadores de outras instituições de ensino.

Para saber mais acompanhe a reportagem com o professor e presidente da Comissão Organizadora do Enaproc, Tiago Kohut .

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Veja mais sobre o Enaproc Uniuv no site.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Agexcom: uma vitrine real para os comunicadores da Uniuv

A Agência Experimental de Comunicação da Uniuv existe desde 2001 e hoje já faz trabalhos para clientes externos a Instituição

Repórter: Bruna Kobus – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo

agexcom
Agexcom (Foto: Reprodução)

Este ano, a Agência Experimental de Comunicação (Agexcom) da Uniuv começou com novos alunos, novas ideias e novos orientadores. A Agência já existe desde 2001, quando o curso de Relações Públicas ainda era oferecido na Instituição. Ela ficou parada por algum tempo e, em 2005, voltou a funcionar então com acadêmicos dos cursos de Jornalismo e Publicidade.

A Agexcom tem a função de apresentar um pouco da realidade de como é o mercado de trabalho, a realidade da profissão e também para que os alunos coloquem em prática o que aprendem em sala de aula. “É como se fosse uma vitrine. A maioria dos alunos que passou pela Agex foram empregados antes de se graduarem”, disse o coordenado do Curso de Jornalismo, Lúcio Passos. E como se trata de uma Agência Experimental o trabalho não é remunerado, mas vale na construção de portfólio e também networking profissional.

História

Em 2001, os alunos de Relação Públicas (RP) deram o ponta pé inicial com as produções da Agexcom. Mas ainda era um trabalho sem compromisso. Já em 2002, a Agência começou a funcionar regularmente com alunos de Jornalismo, Publicidade e também RP. Após um ano de funcionamento as portas da Agexcom foram fechadas por quase três anos e, em 2005, novos alunos começaram as produções. De lá para cá já se passaram oito anos e muitos alunos já passaram pela Agex. Cada um em sua área. Os acadêmicos de Jornalismo cobrem matérias institucionais e os de Publicidade criam campanhas para os vestibulares da Uniuv. Alguns trabalhos fora da Instituição também já foram realizados. Um exemplo é o Centenário do Colégio Serapião. “Lá dentro a gente trabalha com campanhas e, muitas vezes, para clientes externos. Isso também depende muito da demanda que nós temos. A gente procura controlar um pouco essa entrada de campanhas em função do próprio tempo de aprendizado e de execução dos trabalhos”, disse o professor supervisor da Agexcom Robson Fogaça.

propostaa

Cara nova

No início de 2013, o professor Robson divulgou os requisitos para a pré-seleção dos novos candidatos. Hoje, estão trabalhando na Agexcom Luis Eduardo, Laís Ferreira, Gabriela Souza e Luan Roberto em Publicidade. Bruna Werle e Mayara Mugnol na área de Jornalismo e como mentores estão Marcelo Mayer e Ana Paula Bahniuk, egressos do curso de Publicidade.

propostabO ambiente de trabalho dos comunicadores da Agex também vai mudar. Na última quinta-feira, 6, os coordenados do Curso de Comunicação Social Lúcio Passos, Julliana Biscaia e o professor Robson Fogaça estiveram reunidos com uma equipe da Uniuv para analisarem os projetos de ambientação da Agexcom. Ao todo foram apresentados dois projetos, e a escolha será feita via Facebook. O projeto que receber mais likes na Fanpage da Agência

 

 

Comunicólogos vivem a realidade da produção de um jornal

Repórter: Bruna Tretto – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo Uniuv

Repórteres do Jornal ObservatórioOs acadêmicos do quinto semestre do curso de Jornalismo do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), tem como tarefa produzir o Jornal Observatório. Neste ano, o jornal traz como tema A Enchente de 1983. Os alunos abordaram o mesmo tema de formas diferentes, nesse caso, A enchente de 83, que atingiu não somente União da Vitória, mas também cidades vizinhas, como Porto União, Irineópolis, Canoinhas e Irati.

O jornal está em processo de diagramação, que esta sendo realizada pelos próprios acadêmicos com a supervisão do Professor Edinei Wassoaski, e em breve estará circulando na faculdade e nas regiões próximas de União da Vitória.

 

MATERIA BLOG BRUNA OK

 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Projeto Rondon: Aluna de jornalismo é a nova integrante da equipe da Uniuv

Repórter: Lucas Dams – acadêmico do 5º semestre de Jornalismo

bruna_werle_rondon
Bruna Werle de Oliveira, acadêmica de Jornalismo

A equipe do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv) que integra o projeto Rondon com destino a Nunes Freire (MA) tem uma integrante nova. A acadêmica Bruna Werle de Oliveira, do quinto semestre de jornalismo, foi convocada após a desistência de Thais Ribeiro do curso de Publicidade e Propaganda. Bruna tinha se classificado na nona colocação, sendo a primeira suplente caso houvesse desistência.

Bruna destaca que o projeto é uma lição de vida e cidadania. “Aprender a aceitar cada um como um ser único e tratá-lo com igualdade. Porque não somos mais que eles por sermos do sul, e eles não são menos que nós por viverem em situações precárias”, destaca.

Usar o Rondon para aperfeiçoar seu trabalho, esse é um dos seus objetivos. “Profissionalmente, viver essa experiência abrirá meus olhos e minha mente sobre a cobertura jornalística”, disse. Para ela, essa experiência será um diferencial em sua carreira e contará pontos em seu currículo. Além de ser uma forma de contribuir para um mundo melhor por meio de seu trabalho. “Sei que o pouco que eu fizer será muito para eles”, conclui.

Outra acadêmica participante do projeto é colega de Bruna e também acadêmica de Jornalismo, Mayara Mugnol, que pretende trabalhar junto para desenvolver oficinas relaciona a área da comunicação.

O Projeto Rondon é coordenado pelo Ministério da Defesa. Seu objetivo é promover a integração social na busca de soluções que contribuam para o desenvolvimento sustentável de comunidades carentes e ampliem o bem estar da população. O Rondon é realizado pela parceria de diversos Ministérios e tem o apoio das Forças Armadas, que dão suporte logístico e segurança necessária às operações. Ainda recebe a colaboração de Governos Estaduais, de Prefeituras Municipais e de empresas socialmente responsáveis.

Essa é a segunda vez que a Uniuv participa do Projeto Rondon. Em sua primeira participação os alunos foram atuar em Irará, na Bahia.

 

Alunos de Comunicação fazem visita técnica à Pormade

Repórter: Douglas Marques – acadêmico do 5º semestre de Jornalismo

5
Acadêmicos de Comunicação Social da Uniuv durante visita técnica

Dia 13, às 19h30, os alunos do quinto e sétimo semestre de Jornalismo e os do sétimo de Publicidade e Propaganda foram recebidos por Romeu de Almeida (Mercedinho) na Sala de Treinamento da Pormade. Enquanto aguardavam a chegada de Hermine Luiza Schreiner, diretora de RH da empresa, os alunos foram convidados a fazer um lanche, com café, leite, bolacha de polvilho e Sonho de Valsa, dispostos em uma pequena mesa, à lateral da sala. Havia música ambiente e, na parede, em meio a vários quadros de premiação por gestão de pessoas, um banner branco apresentava uma frase do escritor brasileiro Vicente Falconi: “Declarar um problema é uma alegria”.

Depois, Hermine, a Minthi, como é conhecida pelos colaboradores da empresa e amigos, fez uma apresentação, abordando os principais projetos e práticas de gestão da empresa.

Ela elucidou os problemas comunicacionais que a Pormade enfrenta para manter uma comunicação efetiva com e entre os 530 profissionais– mais os vendedores espalhados pelo Brasil; apresentou as unidades da empresa; o uso da bicicleta nessas unidades, que somam cerca de 51 mil metros quadrados; contou sobre projetos futuros, como um novo auditório e alojamentos; falou sobre o Centro de Desenvolvimento Humano (CEDEHP); sobre a Associação, que promove gincanas e campeonatos entre os colaboradores; apresentou o organograma da empresa, focando-se no que é importante para se construir e manter um ambiente de trabalho saudável; forneceu passos para se cuidar do clima organizacional de uma empresa; falou sobre a meritocracia e as razões para se dar um retorno as pessoas de acordo com sua participação; mostrou uma matéria especial da Globo News, de 2011, sobre a Pormade; disse que são gastos, em média, 250 mil reais anuais com treinamento de funcionários; apresentou os pilares da construção de um bom ambiente de trabalho usados pela empresa – Confiança, Inspiração; Falar, ouvir, participar e Saber agradecer; apresentou os projetos de capacitação técnico operacional, feitos em parceria com a Uniuv; entre outros, como Ginástica Laboral, Diálogo de Segurança, etc., que estão disponíveis na página da empresa ( pormade.com.br).

Acerca das práticas de gestão, Minthi destacou os Grupos de Melhorias, que teve início em 1996, com um projeto de convênio de bicicletas com as oficinas, que visava diminuir o custo de manutenção para os funcionários, posto que, na época, fosse o transporte mais usado. Segundo Minthi, hoje já se somam mais de 8 mil melhorias desde a criação dos Grupos, que são, também, uma ferramenta de sucessão e formação de liderança e uma estratégia de gestão participativa.

Os canais de comunicação usados pela Pormade consistem em um sistema de comunicação interligado (a Rádio Pormade, sobre a qual foi contada uma interessante história), um jornal mural e comunicação online. Mas esses, para a diretora de RH, são apenas formas de disseminação de informações, a comunicação, por si, estaria no nível pessoal.

A política de portas abertas da empresa foi outro ponto bastante focado. Na Pormade, uma vez por semana, os líderes dos grupos de melhorias, que são gerenciados por Mercedinho, tomam café com a direção. O objetivo, de acordo com Minthi, é promover a integração entre diretoria e colaboradores. “RH é comunicação”, disse.

Minthi também deixou uma importante dica para quem deseja trabalhar com gestão de pessoas. “Se não tiver dinheiro, faça como puder”, afirmou, e, em uma referência ao café de recepção dos alunos, completou: “Não importa o glamour, e sim o carinho que você põem nas coisas”.

Depois, os alunos conheceram as dependências da empresa. No andar superior, próximo ao Cantinho da Beleza, local onde os funcionários podem dedicar um tempo para os cuidados pessoais, há um cartaz salpicado de corações, com mensagens de agradecimento dos colaboradores ao trabalho de Minthi.

JUCS retornam à Porto União e União da Vitória e contam com a participação dos alunos da Uniuv

Repórter: Mayara Luana Mugnol – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo

Os Jogos Universitários de Comunicação Social (JUCS) serão realizados nos dias 14, 15 e 16 de junho de 2013. Contará com duas festas open-bar e dois dias de disputas das seguintes modalidades: futebol, handebol, basquetebol, tênis de mesa xadrez e vôlei de ambos os sexos. Os jogos surgiram no Paraná por meio da iniciativa dos alunos da UFPR e da PUC-PR. A primeira edição foi realizada em 2006, na cidade de Apucarana. Em 2010, o evento, se expandiu,contando com a participação de faculdades de todo o Sul do Brasil. Desde então, todo ano,o JUCS cresce, agrega a sua organização novas universidades e aumenta o número de participantes.

O evento conta com duas edições: a primeira no final do primeiro semestre (JUCS) realizada no inverno. A segunda edição é no final do ano (JUCS Beach) que acontece no litoral.

Em 2013, será realizada a oitava edição do JUCS nas cidades de Porto União (SC) e União da Vitória (PR). As cidades irmãs já haviam sediado no ano de 2010 a quinta edição dos jogos, no entanto, muitos acadêmicos das cidades anfitriãs desconheciam a existência do evento. Por meio da divulgação e iniciativa dos alunos do sétimo semestre de Comunicação, pela primeira vez, os jogos contarão com a participação dos alunos de todos os semestres de Comunicação Social do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv).

Os acadêmicos da Uniuv estarão participando de três modalidades: Vôlei feminino, Futsal masculino e Basquete masculino. A iniciativa de promover os jogos vai além de uma competição, é o momento de descontrair, conhecer outras pessoas, fazer novas amizades e fortalecer o vínculo com os colegas de faculdade.

"Penso poder levar adiante e criar, quem sabe, uma atlética. Acho que seria legal”.
“Penso poder levar adiante e criar, quem sabe, uma atlética. Acho que seria legal.”

Para a acadêmica do primeiro semestre de Publicidade e Propaganda, Gabriela Borges Souza, o evento será muito importante para a união do curso, principalmente para quem está iniciando este ano. “O evento pode acrescentar a experiência de participar e ver como é, além de interagir com outros alunos. Por ser acadêmica do primeiro ano, penso em poder levar adiante e criar quem sabe uma atlética. Acho que seria legal”, fala entusiasmada.

Os Jogos reúnem, anualmente, alunos de comunicação (Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas e Comunicação Institucional) das faculdades do Sul do Brasil, com o objetivo de proporcionar diversão,descontração e e integração entre os estudantes.