Qual é o sentimento dos acadêmicos dias antes do TCC?

Repórter: Osmari Lopes – acadêmico do 6º semestre de jornalismo

Os formandos do curso de  Comunicação Social do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), vivem a expectativa da apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs). As bancas para os acadêmicos de Jornalismo acontecem dias 9, 10 e 11 de  dezembro. Após quatro anos de muito estudo e dedicação, falta pouco, porém, a hora de fechar com   sucesso a caminhada acadêmica, traz uma de alegria, temor e  sensação dever cumprido.

trabalho 02 corte

Marcelo Kloczko, 22, depois de um ano inteiro de trabalho, conta que nos últimos dias o aluno fica meio estranho, porque parece que ainda não caiu a ficha que está acabando o curso. “Quatro anos que você estuda, se dedica e aí vem o TCC que é um ano inteiro de trabalho intenso.  Após a entrega, ainda não caiu a ficha que o ano tá acabando. Parece que a ficha vai cair após a banca final . Passa um filme pela cabeça . Nos últimos dias, temos conversado mais, lembrando de tudo que passamos juntos tudo que vivemos, das aulas,  dos professores e dos acontecimentos pessoais, a gente acaba convivendo durante esses quatro anos de estudo. Ainda não há um sentimento de nostalgia, depois da aprovação na banca final ,  vai bater uma saudade. A gente vai perceber que acabou  e restará apenas o mercado de trabalho”, descreve .

Segundo ele, após a formatura vai mudar a questão de tempo. Durante o curso, o tempo foi dividido entre estudo e trabalho”Isso pesa, agora não é apenas o trabalho. Após a formatura, a  dedicação se volta para o trabalho,  crescer profissionalmente.”  Marcelo diz que durante os quatro anos se perguntou se havia escolhido o curso certo. “Agora com o TCC pronto, vi que ficou do jeito que eu queria e  os comentários que estou ouvindo acho que fiz a escolha certa”, finaliza.

trabalho 01 cortePara a  acadêmica Thais Guimarães de Lima, 21, o aluno passa  quatro trabalhando parece que em função de chegar a esse momento e fazer  o TCC, que simboliza  o resultado de tudo o que aprendeu. “É hora de colocar em prática  mesmo tudo o que você passou , seja na área que você optou , seja rádio, TV, impresso ou online,  e colocar todo seu esforço na naquilo.  A gente sofre bastante, mas também se diverte muito, fazendo um trabalho com o tema escolhido de algo que você gosta.  E vai com tudo.  Passamos por muita coisa nesse período,  raiva,  problema com material que não deu certo, entrevista que furou  e tudo mais”, diz.   Ela ressalta que fez  um Livro Reportagem. “Peguei o material há duas semanas e, ao ver  que  o livro  veio da gráfica  todo bonitinho,   com o meu nome na capa , isso não tem preço.  Ver tudo o que você já fez.  Tudo o que passou e ver o resultado ali. Quando abri a caixa e peguei o livro, nossa, valeu a pena”, diz.

Thaís conta que passou  um filme dos quatro anos da faculdade. Com relação ao TCC, ela diz que o aluno passa por momentos bons e ruins  e por mais que sejam quatro anos, passa muito rápido.  “A gente faz amizades com os colegas, professores,  Agora vai embora , não apenas com conhecimento  mas com muitas amizades.  É bem legal. Após a formatura, tenho planos para  tentar mudar de trabalho  e crescer um pouquinho. Eu estou  fazendo alguns testes, uns trabalhos  para ir para Curitiba.   Minha intenção sempre foi  sair da cidade, estou trabalhando em um jornal  local,  que era o que eu queria até para aprender . Por em prática  o que aprendia em sala  de aula.   Meu objetivo é sair de lá e ir para um local maior.  Nesse momento em estou  visando Curitiba, que é um lugar legal para viver  e seu eu conseguir uma oportunidade , é lá que vou ficar .”

A acadêmica ainda conta que a última semana é engraçado, pois reparou que todos os anos isso acontece: todo mundo dizendo que não aguenta  mais  e não vê  a hora  de ir embora, mas ao mesmo tempo, todo mundo resolve  reunir a turma toda  ir para o bar, descontrair. “Tá acabando, mas todos sentem  que a convivência diária  também tá acabando.  O que está mais forte agora é concluir o curso e passar a banca , mas já  floresce  uma certa nostalgia , as lembrança de tudo.  Essa noção de que ta acabando realmente , essa parte de vivência . Penso que quando passar a formatura,  que é a última reunião formal,  acho que aí a gente vai sentir bastante. Nós vamos tentar reunir a turma não sei de quanto em quanto tempo , para tentar manter mesmo  a amizade que fizemos nesse período”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *