Quarto ano de Jornalismo e as perspectivas sobre o curso

Se para os alunos do primeiro ano de Jornalismo as aulas já trazem um certo fascínio pela profissão, imagina para quem está prestes a se formar. A turma do sétimo semestre nunca viu o jornalismo tão presente em suas vidas quanto nos últimos meses. Isso porque além do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), os alunos realizaram trabalhos, organizaram palestras e administraram o “Blog de Comunicação” (espaço com notícias relacionadas aos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda do Centro Universitário da Cidade de União da Vitória (Uniuv).

Descanso mesmo eles só vão ter quando entregarem o TCC. Até lá, são inúmeras entrevistas, pesquisas e leituras envolvendo o tema escolhido. Mas os jovens sabem que todo esse trabalho é necessário e será utilizado após a conclusão do curso. O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e, por isso, se destaca quem se engaja e apresenta domínio nos vários meios que o jornalismo oferece para atuação.

O aluno Juliano Bertoldi, por exemplo, é apaixonado pela televisão. Desde a infância, o jovem se comunicava bem com as pessoas e demonstrava interesse pela área. Ele teve uma experiência na rádio da cidade em que residia (Monte Castelo – SC). Na emissora, se destacou apresentando um programa. “A paixão pela comunicação foi crescendo cada vez mais. Naquela época, eu pensei: preciso saber o básico e adquirir mais conhecimento”. Foi aí que Juliano se matriculou na Uniuv.

No início do curso, o jovem sentiu algumas dificuldades e achou que não iria entender o conteúdo repassado pelos professores. Ledo engano. Hoje, Juliano deve o seu conhecimento às aulas, aos professores e aos colegas de classe. “Eu noto um crescimento gigantesco no meu aprendizado. É somente na faculdade que a gente consegue adquirir toda essa bagagem”.

Atualmente, Juliano se dedica ao seu TCC, que tem como tema a “Representatividade LGBTI”. Juliano quis trazer o assunto para discussão e debate e, por isso, disponibilizará o material produzido para o Youtube. “Nós precisamos levantar a bandeira para assuntos como esse. O momento em que a gente vive é bem complicado. Há muito retrocesso. Por isso, a importância de entender e discutir o tema”.

Após a formatura, cada aluno segue o seu rumo, na área que mais gosta e com o que mais se identifica. Mas algo é certeiro: os quatro anos de curso, o companheirismo dos colegas e professores, o conteúdo das disciplinas e os prós e contras da vida universitária ficarão marcados em suas vidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *