40 anos da Uniuv é comemorado com palestra de Caco Barcellos

Além de comemorar os 40 anos da instituição, a vinda do jornalista foi um prêmio pelo desempenho dos cursos de Comunicação Social no Enade

Continue reading “40 anos da Uniuv é comemorado com palestra de Caco Barcellos”

Caco Barcellos: o terceiro jornalista mais premiado de todos os tempos

Há  mais de 20 anos, o jornalista, repórter e escritor, com especialidade em jornalismo investigativo e documentário, é destaque no cenário nacional  Continue reading “Caco Barcellos: o terceiro jornalista mais premiado de todos os tempos”

Um feriado ao lado de Caco Barcellos

Repórter: Fernanda Santos – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo

Sete de setembro, dia da Independência do Brasil. Em pleno feriado, a maioria dos brasileiros só pensa em descansar e aproveitar da melhor forma o dia de folga. Porém, ao contrário dessas pessoas, alunos do Curso de Comunicação Social do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv) trocaram a noite do feriado por uma viagem rumo à Caçador, Santa Catarina. Por quê? O jornalista Caco Barcellos ministraria a palestra ‘Os desafios na formação de um profissional e na lapidação de novos talentos’.

Em uma aula de Informática, uma semana antes da palestra de Barcellos, acadêmicos do segundo semestre de Jornalismo conversavam com a professora durante a aula, e por acaso, descobriram que o jornalista estaria em Caçador. “Todo mundo gostou da ideia e imediatamente procuramos mais informações”, conta o acadêmico Bruno Moreschi Marcinichen. Então, os alunos rapidamente avisaram as outras turmas de Comunicação e contrataram uma condução para a viagem.

Às 17h30, o grupo de 13 alunos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, acompanhado pela professora Angela Farah, se reuniu em frente à Uniuv para embarcar rumo a cidade catarinense. Caco foi o terceiro palestrante na segunda noite do Seminário de Administração da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (Uniarp). “A experiência que Barcellos tem no Profissão Repórter se encaixou perfeitamente no tema”, diz a aluna do quarto semestre de Jornalismo, Mayara Solarevicz. Durante a palestra, o jornalista chamou atenção para as situações simples e corriqueiras da vida que podem, de certa forma, auxiliar mais tarde a prática e vivência na profissão. “Ele se posicionou como repórter, mas sua fala foi voltada para empresas, administradores e coisas do gênero”, explica Mayara.

Valores pessoais foram destacados pelo  jornalista

Um assunto que Barcellos reforçou foram os valores que são conquistados na vida afirmando também que todos são responsáveis pela situação atual que se encontra o País. “Também o que me chamou atenção é que Caco, partindo de sua vida pessoal, contou que seus pais pelo pouco que sabiam lhe ensinaram grandes lições que o fizeram um profissional correto e, principalmente, ético”, enfatiza a aluna de Jornalismo que ficou encantada e surpresa com a palestra.

Marcinichen relata que algo que lhe prendeu a atenção foi a forma de Barcellos retratar a importância da humildade. “Ele comentou a forma de como chegou onde está agora. Que foi um taxista e que se esforçou muito para alcançar seus objetivos, que vocês pode chegar onde deseja”, disse o aluno.

Alunos ficam realizados com a palestra

“Nossa, eu adorei imensamente”, afirma Mayara. Entusiasmada e contente com o que assistiu em Caçador, ela conta que já conhecia o trabalho de Barcellos. “E vê-lo, literalmente, foi de arrepiar. Ele tocou em coisas tão simples, mas tão significativas que o simples fato de valorizar tudo que acontece na minha vida ou qualquer pessoa que seja, foi uma das questões que ficaram mais claras nessa palestra. Ele passou uma noção real e crítica da situação brasileira, porém com otimismo”.

Alegre com o que viu também, Bruno vê o jornalista de forma diferente. “Antes eu o achava um jornalista bem sucedido. Agora, descobri quem ele era antes de chegar onde está de forma bem sucedida”. Bruno diz que a palestra foi muito boa porque Caco não se voltou somente para a área de Jornalismo e nem Administração, campo em que o Seminário se estendia.

Mayara tenta explicar tudo que aprendeu com a noite de conhecimento. Ela diz que suas ideias a fizeram pensar e refletir que existe alguém ‘importante’ que entende o que está ocorrendo com o mundo e disposto a mudar. “O que ele fala talvez se traduz àquela velha esperança de mudar o mundo. O que ele busca repassar  é que as coisas estão sendo vistas como realmente são e mesmo assim alguém quer fazer diferente”, finaliza a estudante.