Alunos de Comunicação Social prestigiam palestra sobre Assessoria de Imprensa

Assessoria em Debate  foi o tema da palestra que trouxe egressos à instituição para falar sobre assessoria de imprensa e mercado de trabalho

Continue reading “Alunos de Comunicação Social prestigiam palestra sobre Assessoria de Imprensa”

Agexcom: uma vitrine real para os comunicadores da Uniuv

A Agência Experimental de Comunicação da Uniuv existe desde 2001 e hoje já faz trabalhos para clientes externos a Instituição

Repórter: Bruna Kobus – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo

agexcom
Agexcom (Foto: Reprodução)

Este ano, a Agência Experimental de Comunicação (Agexcom) da Uniuv começou com novos alunos, novas ideias e novos orientadores. A Agência já existe desde 2001, quando o curso de Relações Públicas ainda era oferecido na Instituição. Ela ficou parada por algum tempo e, em 2005, voltou a funcionar então com acadêmicos dos cursos de Jornalismo e Publicidade.

A Agexcom tem a função de apresentar um pouco da realidade de como é o mercado de trabalho, a realidade da profissão e também para que os alunos coloquem em prática o que aprendem em sala de aula. “É como se fosse uma vitrine. A maioria dos alunos que passou pela Agex foram empregados antes de se graduarem”, disse o coordenado do Curso de Jornalismo, Lúcio Passos. E como se trata de uma Agência Experimental o trabalho não é remunerado, mas vale na construção de portfólio e também networking profissional.

História

Em 2001, os alunos de Relação Públicas (RP) deram o ponta pé inicial com as produções da Agexcom. Mas ainda era um trabalho sem compromisso. Já em 2002, a Agência começou a funcionar regularmente com alunos de Jornalismo, Publicidade e também RP. Após um ano de funcionamento as portas da Agexcom foram fechadas por quase três anos e, em 2005, novos alunos começaram as produções. De lá para cá já se passaram oito anos e muitos alunos já passaram pela Agex. Cada um em sua área. Os acadêmicos de Jornalismo cobrem matérias institucionais e os de Publicidade criam campanhas para os vestibulares da Uniuv. Alguns trabalhos fora da Instituição também já foram realizados. Um exemplo é o Centenário do Colégio Serapião. “Lá dentro a gente trabalha com campanhas e, muitas vezes, para clientes externos. Isso também depende muito da demanda que nós temos. A gente procura controlar um pouco essa entrada de campanhas em função do próprio tempo de aprendizado e de execução dos trabalhos”, disse o professor supervisor da Agexcom Robson Fogaça.

propostaa

Cara nova

No início de 2013, o professor Robson divulgou os requisitos para a pré-seleção dos novos candidatos. Hoje, estão trabalhando na Agexcom Luis Eduardo, Laís Ferreira, Gabriela Souza e Luan Roberto em Publicidade. Bruna Werle e Mayara Mugnol na área de Jornalismo e como mentores estão Marcelo Mayer e Ana Paula Bahniuk, egressos do curso de Publicidade.

propostabO ambiente de trabalho dos comunicadores da Agex também vai mudar. Na última quinta-feira, 6, os coordenados do Curso de Comunicação Social Lúcio Passos, Julliana Biscaia e o professor Robson Fogaça estiveram reunidos com uma equipe da Uniuv para analisarem os projetos de ambientação da Agexcom. Ao todo foram apresentados dois projetos, e a escolha será feita via Facebook. O projeto que receber mais likes na Fanpage da Agência

 

 

Mais uma vez: unidas pela Comunicação

Repórter: Fernanda Santos – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo

As irmãs Fernanda e Rafaella Maier, além de laços afetivos, seguiram os mesmos caminhos e hoje trabalham juntas

Na terça-feira,8 de novembro, o segundo e quarto semestres de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, receberam a visita de Fernanda e Rafaella Maier para falar sobre os meios de comunicação que atuam e contar quais as suas experiências. O convite para a palestra surgiu do aluno Osmari José Lopes, que cursa a disciplina de Teoria da Comunicação, ministrada pela professora Angela Farah. “Como deveríamos trazer pessoas ligadas a Comunicação Social, sugeri a presença de Rafaella e Fernanda porque eu já as conhecia”, disse Lopes, afirmando que as iratienses aceitaram o convite com muito entusiasmo e ficaram muito felizes, pois é a primeira vez que o curso recebe representantes de Irati.

Formação em Comunicação gera vínculo entre as irmãs

Rafaella Maier formou-se em Jornalismo pela Faculdade Santa Amélia, em Ponta Grossa. “Faria Publicidade e Propaganda. Por não ter opções, fiz Jornalismo e vi que era a área certa. Tenho certeza absoluta que fiz a escolha mais sensata”, diz Rafaella.  Antes mesmo de se formar, a estudante de Jornalismo já trabalhava em um jornal local como recepcionista e depois assumiu o papel de jornalista responsável. Nesse emprego, Rafaella permaneceu por oito anos. Em 2011, integrou na agência de Publicidade com sua irmã, Fernanda.

Formada em Publicidade e Propaganda em 2009, pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), Fernanda Maier começou a trabalhar quando iniciou a faculdade. A publicitária principiou na Prefeitura Municipal de Irati, local em que permanece atualmente pela Casa da Cultura. Em julho de 2010, resolveu abrir sua agência de Publicidade. “Recebi a proposta de iniciar o projeto com parcerias, mas decidi que faria isso sozinha”, contou Fernanda, que em fevereiro de 2011, recebeu Rafaella como companheira para que juntas formassem a Prax Publicidade e tomassem frente da Revista Visual.

Profissionais formados são minoria em cidades do interior

Rafaella e Fernanda promoveram um grande bate-papo com a turma para expor suas experiências de trabalho. Rafaella contou que durante sua passagem pelo jornal impresso, sempre teve trabalhos paralelos ligados a revistas e outros jornais locais, na condição de free lance. Falando da revista, meio em que promoveu várias perguntas dos acadêmicos, Rafaella explicou que como é mensal, há mais tempo para a preparação do material que será publicado. “Porém, junto a matérias, temos que cuidar do setor de finanças e vendas, por exemplo, campos em que no jornal havia divisões de atividades”, informa a jornalista.

Para o jornal, Rafaella comenta que escrevia matérias de assuntos gerais. Mas, para a revista, o sistema de informações é diferenciado. “O público é distinto e o material jornalístico é preparado de forma mais social, com menos textos e mais fotos”. Para ela, está aí um dos grandes diferenciais entre uma revista e o jornal.

“Para publicitários, o mercado é difícil”, inicia Fernanda. Em Irati, ela é a única publicitária com diploma que trabalha na área. “Acredito que o maior problema para as pessoas é entender para quê serve a Publicidade e Propaganda, até pela presença de muitos amadores”.  Fernanda salienta que por muito tempo pensou que não havia tanta necessidade de se obter um diploma na área, mas com o tempo observou que foi fundamental para a sua formação profissional. “Hoje, exerço o que aprendi e ainda tenho minhas dificuldades”, esclarece.

Irmãs não se arrependem do que escolheram e são apaixonadas pelo que fazem

Fernanda narra que durante a faculdade aprendeu a gostar da Publicidade, mas durante um tempo deixou esse gosto de lado. “Então, quando me formei, pensei em fazer outro curso porque realmente perdi um pouco da vontade de trabalhar na área”. Porém, Fernanda relembrou dos quatro anos em que enfrentava as estradas para vir de ‘van’ à faculdade e dos sacrifícios com essas viagens diárias. “Percebi que precisava trabalhar com a Publicidade e entendi que nada foi em vão”, relata a apaixonada pela Publicidade, Fernanda.

Rafaella observa que ser jornalista não é uma profissão fácil porque exige tato, sensibilidade e imparcialidade, independente das circunstâncias. “Jornalismo é muito mais do que escrever textos e colocar verbos nos momentos certos: é escrever da forma com que todas as pessoas entendam”. Para ela, o papel do jornalista é ser ávido, correr atrás das notícias mesmo com todas as dificuldades que surgirem no caminho.  Sobre o diploma, a jornalista descreve que infelizmente a profissão não é valorizada a começar por essa questão. “Mas para os bons, a queda do diploma não faz diferença porque sempre haverá trabalho para gente que realmente gosta do que faz e se dedica. E eu amo o que faço”, finaliza Rafaella.

 

Sangue Bom: egressa do curso de jornalismo da Uniuv recebe prêmio

A egressa do curso de Jornalismo da Uniuv, formada pela primeira turma, Criselli Montipó, é finalista do 5º Prêmio Sangue Bom do Jornalismo Paranaense.
O prêmio é promovido pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor – PR) e a cerimônia de entrega do prêmio foi no dia 28 de outubro, no Espaço Cultural dos Bancários, em Curitiba.

Criselli ficou com o 2º lugar na categoria Reportagem Impressa, com as duas reportagens publicadas na revista Geração Sustentável, de Curitiba.

Conheça os vencedores: http://www.sindijorpr.org.br/pub/publicacoes/77cc411c9e46eb183df166287e0df370.pdf

Pingue-pongue com Jair Nunes (Piloto): editor da Gazeta Regional, de União da Vitória

Texto e foto: Roberta Brusque  – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo

Jair Nunes, vulgo Piloto, tem 33 anos e é formado em Jornalismo pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv). É editor e proprietário do jornal semanal Gazeta Regional, que completará oito anos em outubro deste ano. Na entrevista abaixo, Piloto fala um pouco sobre sua iniciativa de montar o jornal e também sobre os pontos positivos e negativos de ser um empreendedor na área, em União da Vitória.
 
RB: Como surgiu a iniciativa de montar o jornal?
JN: Na verdade não foi uma ideia e sim a necessidade de abrir as portas do jornalismo local. Os dois principais órgãos de comunicação, na época, estavam nas mãos de duas famílias e não havia espaço nem liberdade para a prática do jornalismo profissional, sem atrelamentos políticos e econômicos. Continue reading “Pingue-pongue com Jair Nunes (Piloto): editor da Gazeta Regional, de União da Vitória”

Jornalista explica como ter êxito na profissão tendo paciência

Texto e foto: Camila Rosa – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo

Filho de Verônica da Conceição Oliveira da Silveira e Dartagnan Aramis da Silveira. O dono dessa história teve muita paciência para esperar a hora certa para as oportunidades chegarem. Sempre gostou de esporte, mais como era muito ruim jogando futebol, resolveu ser narrador. Seu maior sonho, desde criança. E seguindo um conselho de um professor de português, decidiu cursar Jornalismo. O palmeirense Ricardo Aramis da Silveira é tímido, mas na medida certa, sabe ser cavaleiro e, além de educado, é dedicado e atencioso. Sempre disposto e disponível a ajudar, seja quem for.
 
Ricardo se formou em 2009 em Jornalismo, no Centro Universitário de União da Vitória. Há dois anos trabalha na Rádio União AM 170 Khz e na Verde Vale FM 94.1. Ele fez um teste na rádio quando cursava o primeiro ano de faculdade, e acabou não sendo chamado. Mas nunca desanimou, esperou durante três anos para ser chamado. ‘‘Tem que persistir. Cheguei um dia no jornal para assistir e me deram o texto para ler ao vivo’’, diz o jornalista. Segundo ele, no dia seguinte voltou, no outro e no outro e até hoje está lá. ‘‘Ninguém nunca me expulsou, continuo vindo trabalhar’’, afirma sorrindo, mesmo que discretamente. Continue reading “Jornalista explica como ter êxito na profissão tendo paciência”

Jornalista recém-formado na Uniuv ganha Expocom

Texto e fotos: Janaína Anair da Silva – acadêmica do 5º  semestre de Jornalismo

O jornalista Rodrigo Seccon, recém-formado pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), foi o primeiro aluno da instituição a ganhar a Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom) na modalidade Jornalismo Digital, no XI Congresso de Ciências de Comunicação da Região Sul (Intercom Sul 2010). Ele agora está em duas finais de concursos com seu Trabalho de Conclusão de Curso: a do Intercom 2010, que acontece em Caxias de Sul, de 2 a 6 de setembro, e a do concurso Sangue Novo que premia, por meio do Sindicato dos Jornalistas do Paraná (Sindijor), as melhores produções dos cursos de Jornalismo do Estado.

Continue reading “Jornalista recém-formado na Uniuv ganha Expocom”

Jornalista formada pela Uniuv é aprovada em seleção de mestrado da UFSC

A jornalista formada na primeira turma do curso de Jornalismo da Uniuv, Criselli Maria Montipó, foi aprovada na seleção para o curso de Mestrado em Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A seleção para o curso foi composta de três fases. Na primeira fase, foram selecionados os projetos de pesquisa;  na segunda, foram realizadas duas provas: de inglês e teorias do Jornalismo. Na terceira e última  fase, aconteceu a entrevista, com a defesa do projeto. De 58 inscritos, 18 foram aprovados. Continue reading “Jornalista formada pela Uniuv é aprovada em seleção de mestrado da UFSC”