Alunos de Comunicação Social da Uniuv vão a Curitiba conhecer os maiores grupos de Comunicação do Estado

Repórter: Karoline Bertotto – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

Na terça feira, 9, os alunos de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda e Jornalismo, rumaram à capital do estado para realizar uma viagem técnica. A organização ficou por conta das professoras Ana Cristina Bostelmam e Angela Farah .

A ideia, de acordo com a professora Angela Farah, surgiu de uma conversa que teve com a turma do terceiro ano de jornalismo. A viagem não saiu no primeiro semestre porque não havia data disponível para a visita à RPC. No segundo semestre, os contatos foram retomados e as visitas agendadas.

Ana Cristina, porém, lembra que a viagem foi planejada de acordo com dois princípios: preço e qualidade. “Temos sempre duas preocupações, que se interligam: fazer uma viagem com conteúdo e fazer com que ela seja acessível financeiramente aos alunos. Buscamos muitos orçamentos e várias possibilidades de visita para poder unir estas duas preocupações”, explica.

Para Angela, a principal contribuição das visitas técnicas está em ajudar o aluno a perceber a importância da profissão para a sociedade. “A principal contribuição das visitas para os alunos é a que o horizonte amplia-se, o mundo cresce, as fronteiras se alargam. Ao conhecer veículos de comunicação de médio porte, mas com uma estrutura muito boa de trabalho, os alunos podem visualizar algo que não temos na cidade, podem pensar melhor sobre suas opções profissionais, avaliar novas oportunidades, fazer novos planos, sonhar mais alto”, afirma.

Logo pela manhã, os acadêmicos foram levados à sede do jornal Gazeta do Povo, no centro de Curitiba, onde assistiram a um vídeo institucional apresentando toda a equipe que forma o Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM). A mediadora do programa de visitas, Lúcia Müller, ainda lembrou aos alunos um dos valores mais importantes na profissão jornalista: o compromisso com a veracidade, a necessidade em verificar a notícia antes de reproduzi-la.

Segundo a mediadora, a Gazeta conta atualmente com um quadro de funcionários que passa os três mil, entre freelancers e todos que são envolvidos, de alguma forma, para que o maior jornal do estado do Paraná possa acontecer. A Gazeta do Povo existe há quase um século e tem uma tiragem de 42 mil exemplares por dia. Aos domingos esse número dobra, chegando, muitas vezes, as 95 mil edições.

Uma curiosidade esclarecida por Lúcia, é que, com os meios digitais, este número não aumentou, mas não caiu. Destacando a importância em conhecer e experimentar todas as modalidades que o jornalismo oferece, a mediadora guiou os alunos aos setores de fotografia e infografia, redação e parque gráfico, para que pudessem conhecer e entender um pouco melhor o processo de construção da notícia.

A visita na RPC foi à tarde, lá os alunos conheceram dos carros de reportagem aos estúdios dos jornais e programas, passando pela ilha de edição, sala de transmissões e link ao vivo, sweetcher, laboratórios e redação. Na RPC, Lúcia falou um pouco do improviso enfrentado por boa parte dos funcionários que fazem TV diariamente.

Para a mediadora do Programa de Visitas do Grupo RPCOM, poder mostrar aos alunos a estrutura e rotina de trabalho, tanto do jornal, quanto da TV, é fundamental. “É uma experiência muito rica de conteúdo, algo que a pessoa não esquece. Nós da emissora ficamos muito felizes em recebê-los, a gente espera encontrar alguém de vocês nos corredores daqui alguns anos”, afirma.

As visitas ao GRPCOM são diárias e chegam a 250 visitantes por semana.

A última visita do dia foi na Agência de Publicidade Opus Múltipla, uma das maiores do Paraná e que está completando 40 anos de mercado. Lá, agência e grupo de funcionários foram apresentados aos alunos e reforçado valores e características fundamentais de qualquer agência e para qualquer profissional publicitário, como, a pró-atividade, qualidade e excelência.

A Opus Múltipla trabalha com clientes grandes e de diversos segmentos e já foi premiada em muitos festivais, inclusive o maior deles, o Festival de Cannes, em 2008. Está incluída no grupo OM que engloba ainda a House Kricket e a Brainbox, todas do ramo publicitário.

Para os alunos, viagens assim são a oportunidade de conhecerem melhor uma realidade não muito presente em nossas cidades. “Acredito que as viagens técnicas são uma forma de mostrar para o aluno como funcionam as coisas lá fora, como é posto em prática o que vemos em sala de aula.”, conta a acadêmica de Jornalismo do sexto semestre, Bárbara Letícia Franco, que acrescenta: “Serviu também como estímulo para nós alunos. Pudemos ver que o trabalho de nossa profissão é árduo, mas que se realmente gostamos nada é impossível”, completa.

A professora Ana Cristina acredita que além do conhecimento, viajar com os alunos possibilita também o entrosamento e união do curso. “É um momento de confraternização, de estreitar laços de amizade, de curtir um pouco dessa fase tão maravilhosa que é a faculdade”. Para ela, esta foi uma das melhores viagens que já fizeram. “Ninguém se atrasou nos horários, todos participaram com entusiasmo das visitas, não tivemos reclamações, a viagem foi super tranquila. Enfim, todos voltaram muito cansados, mas com certeza valeu a pena”, diz.