Disciplinas de Fotografia e Língua Portuguesa juntas no aprendizado interdisciplinar

Repórter: Bruna Werle – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

foto_primeiro_ano_pp_jor

Com o objetivo de despertar a sensibilidade para a relação entre texto e imagem, o professor de Fotografia, Lúcio dos Passos, e a professora de Língua Portuguesa, Fahena Horbartiuk, trabalham em conjunto com os acadêmicos do primeiro ano de Comunicação Social da Uniuv. Para valorizar ainda mais a atividade interdisciplinar produzida pelos alunos e mostrar ao público o produto final do trabalho, será realizada uma exposição.

Ouça a matéria abaixo

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Acadêmicos de Publicidade explicam termos de marketing

Repórter: Douglas Marques – acadêmico do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

Algo com que todo futuro acadêmico se deparará, durante sua jornada pela faculdade, são os termos específicos de sua área de atuação. Esses termos, sendo a menor unidade de representação de um conceito, são de extrema importância para o pleno entendimento das matérias.

Abaixo, acadêmicos do sexto semestre de publicidade e propaganda explicam, de forma descontraída, alguns dos termos mais comuns em marketing.

 

Oceano Azul

Ivan Tracz“É quando você cria uma linha que foge totalmente do mercado de competição”. Ivan Tracz

 

­

 

 

 

 

 

Briefing

Gustavo freitas “É o diagnóstico do cliente.” Gustavo Freitas

 

­

 

 

 

Branding

1185968_545773218822368_1165961530_n“Agregar a marca qualidades de um ser humano.” Jader Wolff

 

­

 

 

 

 

 

Insight

Ana Carla Jablonski“A ideia de todo o trabalho em apenas uma frase”. Ana Carla Jablonski

 

­

 

 

 

 

 

Brainstorm

Olavo Contim “O momento de busca pelas ideias para se chegar ao insight.” Olavo Contim

 

­

 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Projeto Envolver é desenvolvido por acadêmicos de Comunicação Social

Repórter: Bruna Werle – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

Grupo de acadêmicos voluntários promove campanha de doação de brinquedos para o Dia das Crianças

apresentacao_projeto_envolver_uniuv11Com o objetivo de promover ações sociais que contribuam com uma sociedade mais humana e digna, o projeto Envolver é um voluntariado dos alunos de Comunicação Social do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv). Criado por acadêmicos do curso de Publicidade e Propaganda e Jornalismo, o projeto procura o envolvimento cidadão entre a comunidade acadêmica e as comunidades mais carentes da cidade.

Desde que estudava no ensino médio, Lucas Ferreira, acadêmico do primeiro ano de Publicidade e Propaganda, sempre se envolveu com projetos sociais. Foi a partir de um conselho da professora coordenadora do curso de graduação, Julliana Biscaia, que Ferreira teve a ideia de criar algo novo, que fizesse com que ações acadêmicas ajudassem diretamente a sociedade. Foi aí, que surgiu o Envolver. “O Envolver é um grupo de alunos voluntários de Comunicação Social que criam campanhas para cada ano. Isso engloba desde a escolha da campanha, criação da frase, teaser, divulgação. Queremos mostrar que Jornalismo não só entrevista e Publicidade não só faz campanha e propagandas. A Comunicação Social é uma ferramenta forte e podemos usar isso a favor de ajudar as pessoas”, explica.

A campanha desse ano é voltada para o Dia das Crianças. O slogan escolhido Você lembra a sensação de ganhar um brinquedo é autoexplicativo. “Quem nunca ficou feliz em ganhar um brinquedo? É essa a ideia que queremos passar para as crianças carentes que não conhecem essa sensação ainda”, complementa o acadêmico.

Além de Ferreira, outros acadêmicos contribuíram para a criação do projeto e da primeira campanha. Como é o caso da Marina Costa, acadêmica do segundo ano de Publicidade e Propaganda, e Ana Laura Posselt, estudante do segundo ano de Jornalismo. Ana explica que a sensação de quem trabalha com o projeto é gratificante e trás de volta a sensação de ser criança. “O fato de dar o brinquedo, dar a infância para a criança, que muitas vezes perdeu por ter que ajudar os pais, faz com que a gente volte a ser criança de novo”, enaltece.

Os acadêmicos podem contribuir com a campanha fazendo doações de brinquedos (novos ou usados), com patrocínio e/ou diretamente com as ações do grupo. Segundo a professora Julliana Biscaia, o projeto precisa da colaboração de todos. “É um projeto que surgiu a partir dos acadêmicos e que exige a participação e ajuda dos demais acadêmicos para o bem da comunidade.”

Acompanhe o projeto por meio do Facebook do Envolver

 

Viagem para São Paulo aumenta repertório dos acadêmicos

Repórter: Mayara  Luana Mugnol – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

Quebrar a rotina, sair do comodismo da sala de aula, ir além da teoria e aumentar o repertório acadêmico é uma experiência que só a universidade pode oferecer. Enquanto universitários, os alunos devem aproveitar as oportunidades e aumentar o leque de conhecimento, aderindo as  boas ideias e iniciativas.  Entre os dias 16 e 17 de agosto, os acadêmicos do curso de Comunicação Social da Uniuv, acompanhados pelos professores Ana Cristina Bostelmam, Fernando Gohl, Edinei Wassoaski e Julliana Biscaia,  realizaram uma viagem técnica a metrópole Paulistana.

Estudar em uma cidade pequena muitas vezes é sinônimo de estar distante dos grandes centros. Para a acadêmica do quarto semestre de Publicidade e Propaganda, Marina Costa, o fato de morar em uma cidade menor e no interior do estado  dificulta o conhecimento e interação com as  novidades do  atual mercado de trabalho. “A iniciativa dos professores é muito bacana, proporciona  que os acadêmicos saiam do mundo em que vivem dentro da sala de aula para conhecer, na prática, como é o mercado de trabalho fora. Pois será o nossa futura profissão”.

Durante quatro meses, a professora e coordenadora do curso de Publicidade e Propaganda, Julliana Biscaia, organizou a viagem que possibilitou aos acadêmicos conhecer o Instituto Brasileiro de Opinião e Estatística (IBOPE),o programa da Rede Globo Altas Horas, a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), e  o Festival  Internacional de Animação (Anima Mundi).

Seguindo a programação, professores e acadêmicos prestigiaram duas pequenas palestras. A primeira foi na quinta-feira dia 16, ao IBOPE. Na oportunidade, puderam conhecer como é feita a medição de audiência, para que serve, quais  os veículos de comunicação  beneficiados com a pesquisa e, principalmente, desmistificar o mito de que a audiência  é manipulada. Para Luciane Ignaszevski, acadêmica do segundo semestre de Jornalismo, a visita ao IBOPE  trouxe muito conhecimento  e pode esclarecer muitas dúvidas pertinentes. “Pensava que minha audiência faria a diferença. Muitas vezes  aderi aos eventos realizados no Facebook “não assista globo”. Mas agora aprendi:só faz a  diferença quem  possui em casa o aparelho medidor de audiência”.

A segunda palestra foi na manhã da sexta-feira, 17, ministrada pela professora Elisabete Saraiva,Coordenadora do Núcleo de Estudos e Negócios da Comunicação da ESPM.Por mais curta que tenha sido,  muitas informações foram repassadas, entre elas as novas tendências e exigências para o mercado de trabalho. Para Marina, a palestra abrangeu  um vasto conteúdo  e uma observação de grande valor: o método de  ensino  utilizado em conceituadas universidades é o mesmo que  estamos aprendendo em sala de aula. “Estamos em uma faculdade pequena, no interior do Paraná, e estamos aprendendo a mesma coisa que universidades em grandes centros. Isso significa que temos professores qualificados, tão bons quanto os de grandes universidades’’, afirma Marina.

Busca pelo conhecimento foi o objetivo da viagem

Aumentar o repertório nunca é demais. A busca pelo conhecimento  dá a oportunidade de  entender  melhor os fatos do dia a dia.  Aline Graef acadêmica do último semestre de Publicidade e Propaganda, participou da viagem a São Paulo no primeiro ano do curso. Quando ela soube desta viagem decidiu ir novamente, por ser a última com a faculdade. No entanto, seu interesse aumentou ainda mais depois que a programação ficou definida. Na ocasião anterior, ela conheceu apenas o programa Altas Horas e agora teve a oportunidade de conhecer outros veículos como o IBOPE e ESPM. Para Aline, a  parte técnica é a mais legal, acrescenta muito ao conhecimento e repertório pessoal, e, é na faculdade o momento em que se tem contato com esses veículos. “Se não fosse por meio da faculdade, a gente não teria contato com o IBOPE, que é um órgão que vamos trabalhar na vida profissional, mas é interessante conhecer antes também”, esclarece.

A viagem proporcionou mais do que conhecimento técnico ou pessoal, foi o momento de interagir com outros colegas. A acadêmica de Jornalismo Luciane está no curso há seis meses e diz que ainda não estava se sentindo enturmada com os alunos dos outros anos do curso. “Tudo é novo. Desde os conteúdos das matérias até os professores em sala de aula. A viagem reforçou essa aproximação entre os acadêmicos dos outros anos e oportunizou conhecer os professores que ainda não me dão aula”.

 

 

Bem-vindos ao 2º semestre 2013

uniuv_entrada

Mais um semestre letivo inicia na Uniuv e voltamos às aulas com entusiasmo e muitas novidades.

 

Os professores do curso de Jornalismo e Publicidade e Propagandas da Uniuv se reuniram na semana passada e já organizaram várias atividades para os alunos. Além da preparação das aulas normais, esse semestre contará com vários eventos como o Enaproc, a Semana de Comunicação (7 a 11 de outubro), viagem técnica para São Paulo (15 e 16 de agosto) com visitas confirmadas no IBOPE, programa Altas Horas, ESPM e Anima Mundi, palestra de aniversário da Uniuv com o stand up de Diogo Portugal, e muito mais.

 

Animados? Então se preparem, porque muita coisa vai acontecer nesse semestre!

 

Sejam bem-vindos!

Acadêmicos de comunicação avaliam o primeiro semestre de 2013

Com o término do semestre letivo que aconteceu na sexta-feira, 12, alunos de comunicação avaliam como foram as aulas.

 Repórter: Lucas Dams – acadêmico do 5º semestre de Jornalismo Uniuv

bruna_kobus
Bruna Kobus, acadêmica de Jornalismo

O término do semestre letivo chegou. Para muitos é hora de descansar para encarar o próximo, outros aproveitaram para aprimorar conhecimentos e começar bem o segundo semestre de 2013. O último dia de aula foi na sexta-feira, 12, desse mês de julho. Para muitos acadêmicos da escola de comunicação da Uniuv o semestre foi de muitas descobertas e esclarecimentos.

Segundo a aluna do terceiro ano de Jornalismo, Bruna Kobus, os seis primeiros meses do ano foram para colocar em prática tudo o que foi aprendido desde o início. “Estamos conseguindo escolher agora qual área podemos seguir quando nos formarmos, acho interessante essa prática”. Além da confiança há expectativa para o último ano. “Ganhamos confiança com os estudos e temos a apresentação do TCC, também já começamos a treinar o que realmente queremos estudar e apresentar lá na frente”, destaca.

Juliano Bertoldi, calouro de Jornalismo, diz que foi muito proveitoso esse primeiro semestre e brinca: “Só não curti última semana (semana de provas), mais ao todo foi muito bom”.

aline_graef
Aline Graef, acadêmica de Publicidade

Para quem está no último é hora de apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso, o TCC. Esse semestre ajudou na adaptação entre as matérias da grade acadêmica e as orientações, por isso, foi essencial a atenção com prazos entre trabalhos e protocolos do projeto. Aline Graef, que cursa o quarto ano de Publicidade e Propaganda, diz todos esses meses desse ano foi dedicado na apresentação de seu projeto. “O semestre acadêmico terminou com um alívio após a apresentação do TCC. Todo o trabalho que desenvolvemos durante esse período trouxe muita experiência para o próximo semestre, ajudando a entender a dinâmica do projeto, e o que iremos enfrentar no mercado de trabalho”.

Para Luana Luczka, algumas aulas foram boas e produtivas. “Trabalhos e provas aplicados durante aula sem deixar matéria acumulada”. Mas ela destaca que houve professores que deixaram alguns trabalhos e provas para a última semana e muitos alunos ficaram desesperados. Ela cursa o terceiro ano de Publicidade e Propaganda.

O colega de Luana, Gustavo Freitas, diz que o semestre foi tranquilo, a atenção dada pelos professores foi bastante satisfatória e o conteúdo das disciplinas estava bastante completo. Ele também fala do acúmulo da última semana. “Ruim mesmo foi à correria do final do semestre. Muitos trabalhos, avaliações e ainda o estágio”. Para ele, todos esses trabalhos o deixaram um pouco perdido. “Acabei não fazendo alguns trabalhos para poder entregar outros”.

jornalismo_pp

Pela segunda vez acadêmicas de Comunicação Social representam a Uniuv no Projeto Rondon

Farão parte da Operação Forte do Presépio, em Governador Nunes Freire, entre os dias 6 a 22 de julho, Mayara Mugnol e Thaís Ribeiro, acadêmicas de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Uniuv

 Repórter: Bruna Werle – acadêmica de Jornalismo da Uniuv

mayara_mugnol
Mayara: “Estou muito ansiosa para conhecer outra realidade”

A experiência vivenciada pelos acadêmicos no início do ano, em Irará (BA), vai se repetir no meio deste ano. Outros alunos levarão o nome da Uniuv até a cidade de Governador Nunes Freire (MA) por meio do Projeto Rondon. Entre os oitos classificados, duas acadêmicas de Comunicação Social farão parte da Operação Forte do Presépio, entre os dias 6 a 22 de julho.

O projeto é uma ação do Governo Federal, coordenado pelo Ministério da Defesa, que tem por objetivo a participação voluntária de estudantes na contribuição da melhoraria das condições de vida e bem-estar da população de municípios carentes, por meio de ações que tragam efeitos duradouros para a economia, a saúde, a educação e o meio ambiente, colocando em prática o aprendizado que tem em sala de aula.

A Uniuv participa do projeto com a Proposta B, nas áreas de Comunicação, Meio Ambiente e Trabalho. As acadêmicas do quinto semestre de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, Mayara Luana Serafini Mugnol e Thaís Ribeiro de Cristo, irão representar o curso, a instituição e o município. “Estou muito ansiosa para conhecer outra realidade. Será uma experiência única. Espero fazer novos amigos e ajudar a comunidade com o nosso trabalho”, disse Mayara entusiasmada.

Essa não é a primeira vez que a Uniuv participa do Projeto Rondon. Em janeiro deste ano os alunos participaram da Operação 2 de Julho, em Irará (BA). Da área de Comunicação, fizeram parte da equipe dois estudantes de Jornalismo, Bruna Kobus da Silva e Marcelo Kloczko, e Aline Graef, de Publicidade e Propaganda. “Tudo é tão intenso, só quem vive o Rondon pode entender essa magia de fazer o bem ao próximo. Quando eu voltei para casa, voltei com a sensação cumprida como cidadão. Mesmo tão longe da cidade, eu ainda percebo que o pouco que eu ensinei, foi o muito para eles”, conta Kloczko.

thais_ribeiro
Thais vai representar a instituição e o curso de Publicidade

Para ele a participação dos acadêmicos no projeto é gratificante, pois há um crescimento pessoal, profissional e como cidadão, tendo em vista que a troca de conhecimento é de extrema importância. “A área de comunicação é a parte humana, para o acadêmico a experiência do projeto é magnifica, além de aprender e conhecer as histórias torna-se um profissional com a mente mais aberta”.

Curitiba Social Media contará com a participação dos acadêmicos de Publicidade da Uniuv

Repórter: Bruna Werle – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo da Uniuv
csm - foto

 

Acadêmicos do quarto semestre de Publicidade e Propaganda do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv) participarão no dia 18 de maio do Curitiba Social Media. O evento, que será realizado no Estação Business School, situado no quinto andar do Shopping Estação, procura discutir as tecnologias e novidades do mercado digital por meio de debates, palestras e apresentações.

O encontro, que está na terceira edição, acontece anualmente na Capital e reúne os representantes da Geração Y, sendo o público-alvo os Jornalistas, Publicitários, estudantes universitários e profissionais ligados à web.

A iniciativa de participar surgiu dos próprios alunos do quarto semestre de Publicidade e Propaganda. Bruno Marcinichen é um dos acadêmicos que prestigiará o encontro. Para ele, o evento interessa não somente a comunidade acadêmica, mas a todos comunicadores. “O evento é baseado nas mudanças e inovações relacionadas à internet nos dias atuais. É um assunto que tem muita pauta e muito gancho para qualquer profissional de comunicação.”

Como coordenadora do curso, Julliana Biscaia afirma que enquanto professora é muito bom ver a iniciativa dos alunos de correm atrás e participarem desses encontros extras-classe sem depender da organização dos professores.

A programação conta com a participação de profissionais da área digital em atividade no Brasil, como Cauê Moura, Frederico Elboni, Kéfera Buchmann, Mauricio Ricardo, PC Siqueira, entre (muitos) outros. O ciclo de atividades terá duração aproximada de 12 horas, sendo o início às 9h30min e o encerramento previsto às 21h40.

Mais informações são encontradas no site oficial e na página do evento no Facebook

Enaproc incentiva e mobiliza acadêmicos de Jornalismo

Repórter: Mayara de Lima Solarevicz  – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo da Uniuv
Foto: Lúcio Passos
Nos dias 29 e 30 de novembro aconteceu na Uniuv, o IX Encontro Anual de Produção Científica(Enaproc ). O evento tem como objetivos divulgar a produção científica dos acadêmicos, incentivar e estimular a prática da pesquisa científica e tecnológica, proporcionar a aplicação dos conhecimentos teóricos na prática, gerar novos conhecimentos e aperfeiçoar recursos humanos.

A professora de Jornalismo e Publicidade e Prograganda, Angela Farah, ressalta um dos objetivos alcançados com êxito. “O aluno consegue descobrir nele o gosto pela pesquisa científica”. Para a acadêmica, que expôs seu trabalho no Enaproc, Fernanda Santos, acadêmica do oitavo semestre de Jornalismo, o trabalho e a dedicação são reconhecidos. “A partir do momento que o seu trabalho é compartilhado, todos aprendem mais”, afirma Fernanda.

 

O Enaproc é obrigatório para os acadêmicos de Jornalismo e PP do oitavo semestre. Os alunos desse período estão em fase de término do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e é este o trabalho que eles apresentam. “Para o nosso curso é obrigatório, não entendia o motivo, mas é muito bom, porque a gente já tem uma noção de como é apresentar o TCC”, conta Fábio Rodrigues, acadêmico do oitavo semestre de Jornalismo.

 

As apresentações dos trabalhos acontecem de duas formas, painel ou comunicação oral. Na última, modalidade o acadêmico dispõem de no máximo 20 minutos para apresentação. Após isso, há espaço para o público debater e realizar perguntas sobre os trabalhos.

A experiência para Fábio Rodrigues foi interessante. “As perguntas que foram feitas no Enaproc me preparam melhor para o TCC”, afirma. Fernanda também reconhece a importância do evento. Além de identificar itens que pode melhorar na apresentação da banca final, a troca de experiências foi significativa. “Além de participar e contribuir com um momento anual muito importante para toda a Uniuv, nos sentimentos parte integrante do Enaproc”.

 

Os universitários que ainda não estão no último ano também podem participar inscrevendo trabalhos. Nesse ano, a participação de acadêmicos por vontade própria foi significativa. Rodrigues recomenda que os alunos participem. “Isso também entra para o nosso currículo. Um encontro de produção científica só enaltece a faculdade e principalmente os alunos. Acho que poucos estão atentos a isso”.

Alunos de Comunicação Social da Uniuv vão a Curitiba conhecer os maiores grupos de Comunicação do Estado

Repórter: Karoline Bertotto – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

Na terça feira, 9, os alunos de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda e Jornalismo, rumaram à capital do estado para realizar uma viagem técnica. A organização ficou por conta das professoras Ana Cristina Bostelmam e Angela Farah .

A ideia, de acordo com a professora Angela Farah, surgiu de uma conversa que teve com a turma do terceiro ano de jornalismo. A viagem não saiu no primeiro semestre porque não havia data disponível para a visita à RPC. No segundo semestre, os contatos foram retomados e as visitas agendadas.

Ana Cristina, porém, lembra que a viagem foi planejada de acordo com dois princípios: preço e qualidade. “Temos sempre duas preocupações, que se interligam: fazer uma viagem com conteúdo e fazer com que ela seja acessível financeiramente aos alunos. Buscamos muitos orçamentos e várias possibilidades de visita para poder unir estas duas preocupações”, explica.

Para Angela, a principal contribuição das visitas técnicas está em ajudar o aluno a perceber a importância da profissão para a sociedade. “A principal contribuição das visitas para os alunos é a que o horizonte amplia-se, o mundo cresce, as fronteiras se alargam. Ao conhecer veículos de comunicação de médio porte, mas com uma estrutura muito boa de trabalho, os alunos podem visualizar algo que não temos na cidade, podem pensar melhor sobre suas opções profissionais, avaliar novas oportunidades, fazer novos planos, sonhar mais alto”, afirma.

Logo pela manhã, os acadêmicos foram levados à sede do jornal Gazeta do Povo, no centro de Curitiba, onde assistiram a um vídeo institucional apresentando toda a equipe que forma o Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM). A mediadora do programa de visitas, Lúcia Müller, ainda lembrou aos alunos um dos valores mais importantes na profissão jornalista: o compromisso com a veracidade, a necessidade em verificar a notícia antes de reproduzi-la.

Segundo a mediadora, a Gazeta conta atualmente com um quadro de funcionários que passa os três mil, entre freelancers e todos que são envolvidos, de alguma forma, para que o maior jornal do estado do Paraná possa acontecer. A Gazeta do Povo existe há quase um século e tem uma tiragem de 42 mil exemplares por dia. Aos domingos esse número dobra, chegando, muitas vezes, as 95 mil edições.

Uma curiosidade esclarecida por Lúcia, é que, com os meios digitais, este número não aumentou, mas não caiu. Destacando a importância em conhecer e experimentar todas as modalidades que o jornalismo oferece, a mediadora guiou os alunos aos setores de fotografia e infografia, redação e parque gráfico, para que pudessem conhecer e entender um pouco melhor o processo de construção da notícia.

A visita na RPC foi à tarde, lá os alunos conheceram dos carros de reportagem aos estúdios dos jornais e programas, passando pela ilha de edição, sala de transmissões e link ao vivo, sweetcher, laboratórios e redação. Na RPC, Lúcia falou um pouco do improviso enfrentado por boa parte dos funcionários que fazem TV diariamente.

Para a mediadora do Programa de Visitas do Grupo RPCOM, poder mostrar aos alunos a estrutura e rotina de trabalho, tanto do jornal, quanto da TV, é fundamental. “É uma experiência muito rica de conteúdo, algo que a pessoa não esquece. Nós da emissora ficamos muito felizes em recebê-los, a gente espera encontrar alguém de vocês nos corredores daqui alguns anos”, afirma.

As visitas ao GRPCOM são diárias e chegam a 250 visitantes por semana.

A última visita do dia foi na Agência de Publicidade Opus Múltipla, uma das maiores do Paraná e que está completando 40 anos de mercado. Lá, agência e grupo de funcionários foram apresentados aos alunos e reforçado valores e características fundamentais de qualquer agência e para qualquer profissional publicitário, como, a pró-atividade, qualidade e excelência.

A Opus Múltipla trabalha com clientes grandes e de diversos segmentos e já foi premiada em muitos festivais, inclusive o maior deles, o Festival de Cannes, em 2008. Está incluída no grupo OM que engloba ainda a House Kricket e a Brainbox, todas do ramo publicitário.

Para os alunos, viagens assim são a oportunidade de conhecerem melhor uma realidade não muito presente em nossas cidades. “Acredito que as viagens técnicas são uma forma de mostrar para o aluno como funcionam as coisas lá fora, como é posto em prática o que vemos em sala de aula.”, conta a acadêmica de Jornalismo do sexto semestre, Bárbara Letícia Franco, que acrescenta: “Serviu também como estímulo para nós alunos. Pudemos ver que o trabalho de nossa profissão é árduo, mas que se realmente gostamos nada é impossível”, completa.

A professora Ana Cristina acredita que além do conhecimento, viajar com os alunos possibilita também o entrosamento e união do curso. “É um momento de confraternização, de estreitar laços de amizade, de curtir um pouco dessa fase tão maravilhosa que é a faculdade”. Para ela, esta foi uma das melhores viagens que já fizeram. “Ninguém se atrasou nos horários, todos participaram com entusiasmo das visitas, não tivemos reclamações, a viagem foi super tranquila. Enfim, todos voltaram muito cansados, mas com certeza valeu a pena”, diz.

 

 

Televisão funciona como parceira da publicidade

Repórter: Mayara de Lima Solarevicz  – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo da Uniuv

Uma das características notáveis da publicidade é a criatividade, difundida em vários meios de comunicação. Aos poucos a propaganda foi ganhando espaço no mundo midiático, ultrapassando a ideia de apenas acontecer em cartazes e jornais. Atualmente, é mais do que comum nos depararmos com a propaganda no rádio e na televisão. A disciplina de Produção em TV é ministrada durante o quinto e sexto semestre do curso de Publicidade e Propaganda. Durante o primeiro semestre, o professor Robson Fogaça foi quem ministrou estas aulas.

Segundo Fogaça, a linguagem audiovisual auxilia na construção de campanhas e resulta em sucesso. “O uso da imagem, aliada ao som, tornou ainda mais persuasiva a comunicação de produtos, serviços e conceitos”.  Em sala de aula é desenvolvida a prática e a criatividade do aluno. O saber como funciona essa linguagem, as dificuldades, algumas técnicas de construção de vídeo é essencial para uma boa argumentação da campanha, explica Fogaça.

O vídeo publicitário apresenta algumas particularidades e a principal delas é o destino final. Este material tem como objetivo a venda de um produto, portanto, não pode perder este foco.  A prática em sala de aula consiste em atividades como estruturar o vídeo, criar, filmar, editar e a finalizá-lo.   “Sua importância é total. A prática é que constrói e consolida boa parte desse conhecimento”, comenta Fogaça.

A acadêmica do sexto período de Publicidade, Aline Graef, está ansiosa para produzir os próprios vídeos em sala de aula. Para ela, esta é uma oportunidade de criar e ou aumentar o portifólio, antes mesmo de entrar no mercado de trabalho. “Com esses aprendizados, dicas e aprender a usar o próprio software de edição de vídeo faz com que ao sairmos da faculdade teremos uma base para trabalhar na área”, afirma.

Abaixo, um vídeo produzido por uma turma durante as aulas.

Palestrantes inspiram acadêmicos na Semana da Comunicação

Repórter: Thais Lima – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo – Uniuv
Comemorando os dez anos dos cursos de Comunicação Social do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), o corpo docente preparou uma semana repleta de atividades com o objetivo de oferecer aos acadêmicos momentos de descontração e inspiração. Entre os dias 13 e 16 de agosto, a Uniuv recebeu quatro palestrantes que trouxeram consigo toda a sua história e experiência, alcançando o intuito visado pelos professores e encantando os alunos.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Finaliza semestre letivo na Uniuv

Repórter: Mayara de Lima Solarevicz  – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo da Uniuv

Enfim as férias. Depois de um semestre longo e cansativo recheado de provas e trabalhos, quais são os planos do pessoal de comunicação para esse período de descanso?

Alunos de Comunicação tiveram palestra sobre telégrafo

Repórter: Marcelo Kloczko – acadêmico do 5º semestre de Jornalismo Uniuv

Na aula da História da Comunicação, o primeiro semestre de Jornalismo e Publicidade teve uma palestra sobre o funcionamento de um telégrafo. Além da palestra sobre a importância da ferramenta para a comunicação, os acadêmicos também tiveram a oportunidade de mexer com o equipamento.

Professores de Comunicação da Uniuv participam da Intercom Sul

Repórter: Rodrigo dos Reis – acadêmico do 5º semestre de Jornalismo Uniuv

Aconteceu do dia 31 de maio a 2 de junho, a Intercom Sul na Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó), localizada na cidade de Chapecó (SC), com o tema “Esportes na idade mídia: diversão, informação e educação”. Voltada para os profissionais de comunicação, acadêmicos, professores, doutores e mestres que atuam neste meio, o evento tem como objetivo apresentar os trabalhos científicos produzidos na região sul, além de mostrar outras temáticas durante o encontro.

A Intercom surgiu em São Paulo em 1977 como Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação e possui desde então grande prestígio nacional e internacional reconhecidos pela sociedade científica e reúne a cada ano milhares de pessoas em seus congressos regionais e nacional, visando sempre revelar novos trabalhos desenvolvidos no meio. Pode ser sócio da Intercom quem já possui diploma nessa área do conhecimento e que dedica estudos avançados na Comunicação. Acadêmicos somente podem desfrutar do Intercom Junior, onde têm a oportunidade de apresentar seus trabalhos e futuramente depois da formação podendo se associar. A programação é ampla e dividas em várias partes. É o participante que se enquadra na grade de acordo com seus objetivos. Divisões temáticas para apresentações de professores e profissionais, Intercom Junior para acadêmicos que estão cursando ou acabaram de concluir o curso das áreas relacionadas, Oficinas e Mini cursos para os envolvidos nas programações, Expocom, Homenagens e Festas e Eventos. Um encontro deste porte precisa de uma estrutura muito grande pra dar conta de tudo. Por isso ela é sempre realizada em instituições que possam manter um grande números de pessoas participando e circulando.

Quatro professores da Uniuv fizeram parte do Intercom Sul. A professora Angela Farah, jornalista e mestre em Comunicação e Linguagens participou dos debates e assistiu os trabalhos de pesquisa sobre os temas da atualidade na comunicação e também sobre o ensino da comunicação. Ela aproveitou a oportunidade para ver a apresentação da também professora da Uniuv, Ana Cristina Bostelmam, jornalista e mestre em Comunicação e Linguagens, que apresentou seu trabalho ” Jornalismo online na prática acadêmica: um relato da experiência da criação e atualização do blog de comunicação da Uniuv”, projeto desenvolvido e aplicado na disciplina Jornalismo Online do quinto semestre de Comunicação Social – habilitação Jornalismo.

Os coordenadores do curso de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Uniuv, Lúcio Kurten dos Passos e Julliana Biscaia, estiveram presentes e tiveram como função, por meio de convite da comissão organizadora do evento, de serem coordenadores de Sala do Expocom, que é um prêmio dedicado aos trabalhos de graduação de diversos períodos. Passos vê na Intercom a oportunidade de somar conhecimento e o intercâmbio cultural permite a ele conhecer pessoas de várias cidades e com costumes diferentes. “Em dez anos de curso, as melhores experiências sempre vieram da troca de conhecimento adquirida em sala de aula e da participação em eventos, viagens e bate-papos”, refere Lúcio.

Para Angela as expectativas são de muitas trocas de ideias, trazendo novidades tanto para as aulas quanto para a atualização do curso de Comunicação da Uniuv. ” Participar do Intercom Sul foi muito importante, para conhecer a realidade de outra universidade em outro Estado, como a Unochapecó, e também para encontrar pesquisadores da área e trocar ideias. Voltei com muitas ideias e energia renovada para colocá-las em prática”, descreve. A professora Ana Cristina diz que o maior benefício é o conhecimento. “É incrível como a gente troca informações, conhece pessoas e estudos que são feitos em outras instituições e acaba sempre trazendo um pouco para a nossa sala de aula”. Nenhum aluno da Uniuv participou dessa edição. Mas todos irão sentir os reflexos do conhecimento que os professores trarão da Intercom Sul 2012.

Alunos do 5° semestre de Publicidade e Propaganda planejam estágio

Repórter: Karoline Bertotto – 5º semestre de Jornalismo Uniuv

No terceiro ano, os alunos de Publicidade e Propaganda produzem campanha em empresas reais para o estágio, que é obrigatório, e segundo a coordenadora Julliana Biscaia, uma oportunidade de colocar em prática o que é visto em sala de aula.

Curso de Comunicação ganha selo comemorativo de 10 anos

Repórter: Marcelo Kloczko – 5º semestre de Jornalismo Uniuv

Dando início às comemorações de dez anos de criação, o curso de Comunicação Social do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), realizou o Concurso do Selo Comemorativo. O concurso contou com a participação dos acadêmicos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda e o objetivo era criar um emblema tendo como tema os dez anos do curso.
O professor e coordenador do curso de Jornalismo, Lúcio Kurten dos Passos, explica que a ideia da criação do selo surgiu da proposta de motivar os acadêmicos e também de envolvê-los nas comemorações do curso. “Será um ano importante com lançamento de livros dos professores, participações em congressos, visitas técnicas, visando mostrar às comunidades da região a importância da comunicação social”, afirma.
A organização geral do concurso foi do professor e publicitário Robson Fogaça. No total, 14 acadêmicos participaram com suas criações. Os selos inscritos passaram por avaliação da comissão julgadora formada pelos professores Fernando Gohl, Lúcio Kurten dos Passos e Julliana Biscaia. Após a análise, três classificados participaram da votação geral, em que os acadêmicos do curso de Comunicação escolheram o selo vencedor.
O selo escolhido pelos estudantes foi do acadêmico do sétimo semestre de Publicidade e Propaganda, Cassio Bona Júnior, que obteve 50 votos. Ele comenta que utilizou em sua criação o conceito de fontes e cores que representassem a seriedade dos cursos de Comunicação da Uniuv. “Ao centro do número zero existem dois balões que simulam um diálogo entre pessoas e, englobando eles, existe o zero com a ideia de balão também, simbolizando os meios de comunicação”, explica.

O resultado do concurso foi anunciado pelo professor Lucio durante a quinta edição do Encontro de Alunos e Ex-alunos dos Cursos de Comunicação (Enconalexcurcom). No evento foi realizada também a entrega da premiação para o vencedor. Bona ganhou livros relacionados a criação gráfica, uma camiseta e um kit da gráfica Pancrom.

Jornalismo se prepara para o encerramento do ano

Repórter: Elisiane Domainski – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo
Todo ano começa com promessas e expectativas. Em Jornalismo não foi diferente: pessoas novas, com estilos, pensamentos e comportamentos diferentes que ingressaram no curso. E alunos que, depois de 4 anos de batalha, finalizaram o Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), e se preparam para a banca. Cada um que aprendeu e levou do ano muitas conquistas.

2º Semestre

Como já esperado, no primeiro ano de faculdade, os acadêmicos entram pensando nas práticas, nas aulas de Telejornalismo, rádio e impresso. Para Wagner Bilitzki, acadêmico do segundo semestre de Jornalismo, apesar da teoria, o ano foi muito proveitoso. O acadêmico aprendeu com as palestras e toda a base repassada pelos professores, como a professora Angela Farah, que segundo ele, conseguiu se expressar muito bem nas suas aulas. Wagner também relembra que um dos trabalhos mais empenhados da turma, foi a criação do jornal, na aula de informática. “Criamos desde a diagramação até a parte editorial. Fazíamos em duplas. Publicidade fazia a parte publicitária e, Jornalismo, fazia a parte das matérias”, conta.

4º Semestre

Para Mayara de Lima, acadêmica do quarto semestre de Jornalismo, o segundo ano como esperado, foi bem mais prático. “Acabei aprendendo muito mais do que eu imaginava. Não me esforcei tanto, quanto eu queria, mas fui muito sugada de um jeito positivo pelos professores”, conta.

A acadêmica relembra que todos os professores foram importantes durante o ano. Ela destaca que a professora Angela Farah e a Fahena Horbatiuk foram as que mais marcaram positivamente, a sua passagem pelo segundo ano, pela humanidade e inteligência.

Dos trabalhos que marcaram, ela destaca a matéria de TV sobre a federalização do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv). “Foi a matéria que eu mais me dediquei o ano inteiro. Cerca de 800 pessoas viram a matéria que ficou no site da Uniuv. Fiquei conhecida. Amei”, afirma.

3º Semestre

Para Thais Siqueira, acadêmica do sexto semestre de Jornalismo, o ano foi mais difícil que o esperado. “Eu achava que o quarto ano era mais difícil. Mas quanto mais difícil melhor, assim eu aprendo mais”, conta. Para a acadêmica, um dos professores que marcaram seu ano, foi a professora Angela Farah e o professor Amauri Yamauti. “A Angela é uma excelente professora, ainda mais com a fundamentação teórica – o TCC. Aprendendo quais são os tipos de jornalismo. E o Amauri, a parte de TV, que eu gosto”, conta.

Thais acha que melhorou muito na parte impressa, apesar de antes gostar mais de TV. Ela comenta que um dos trabalhos que mais a marcou no ano, foi a grande reportagem multimídia de saúde, para a matéria de Jornalismo Online. “Eu fiz em TV, rádio e impresso sobre o colesterol. Entrevistei nutricionista, médicos e várias pessoas que tem o colesterol e outras que se cuidam para não ter. Esse eu me dediquei bastante”, conta.

4º Semestre

Para Janaína Anair da Silva, acadêmica do oitavo semestre de Jornalismo, todas as expectativas para o último ano de faculdade, foram alçadas. Ela conseguiu terminar o TCC, agora vai passar pela banca. Segundo ela, todos os professores foram essenciais para que ela conseguisse aprender o máximo possível. Durante as gravações do TCC, Janaína teve algumas dificuldades em conseguir as entrevistas. “Algumas pessoas odeiam câmeras”, comenta. A acadêmica também acha que o laboratório precisava estar mais equipado de câmeras. “Um dia precisava de câmera e não tinha”, conta.

E o lado do professor?

Segundo a professora Angela Farah, o ano foi muito importante. Para ela, o professor, além de ter o conhecimento, precisa acreditar no que faz e, principalmente, em quem está do outro lado – o aluno. “Às vezes, a gente coloca muita expectativa em cima do aluno e acaba se decepcionando. Porque talvez, essa expectativa seja muita para o que você pode no momento”, comenta. Porém, a professora comenta que é preciso valorizar o que o aluno conseguiu produzir. “Mas você conseguiu produzir alguma coisa. Eu tenho que olhar para essa ‘alguma coisa’ e ver se está bom, ruim, médio e ajudar você a passar por isso”, conta.