Calouros de Jornalismo e Publicidade participam do Trote Solidário

O trote aconteceu dentro da faculdade e os calouros deveriam criar campanhas partindo da ideia ‘Adote um veterano de rua’, para promover a adoção dos cães.

Continue reading “Calouros de Jornalismo e Publicidade participam do Trote Solidário”

Primeira palestra da Semana da Comunicação desconstrói a ideia de que internet é um universo simples e fácil de usar

 Comunicação digital é mais que usar as ferramentas da internet: é saber usá-la profissionalmente

Repórter: Bruna Tretto – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo Uniuv
benttiA segunda edição da Semana da Comunicação começou com dois dias interativos de workshops – realizados nos dias 7 e 8 – onde os acadêmicos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, puderam compartilhar conhecimentos e experiências com profissionais da área. (Confira as matérias das repórteres Bruna Kobus e Mayara Mugnol).

No terceiro dia desta semana especial – quarta feira, 9 – os futuros comunicólogos desfrutaram de uma palestra ministrada pelo publicitário Rafael Bennett.

Bennett é sócio e Diretor de Criação e Planejamento da Aldeia, uma agência de comunicação digital situada no Estado do Rio Grande do Sul, que atua há 17 anos no mercado . Durante a palestra, o Publicitário, mostrou a verdadeira importância e relevância que a internet possui nos dias atuais, principalmente no universo profissional, quebrando o paradigma de que a internet é um universo simples e fácil de usar, ou “meu sobrinho consegue fazer isso também”, como ele mesmo preferiu dizer. A palestra mostrou aos acadêmicos que a internet é um mundo complexo e exige um grau de profissionalismo muito grande para ter referência nesse novo mercado.

Outro aspecto importante que Bennett frisou, foi a importância das redes sociais, como o Twitter, Instragram e principalmente o Facebook. Na Era Digital, o Facebook não é apenas um meio de conhecer pessoas, divulgar e curtir informações pessoais e conhecimentos de mundo. “Finalmente as marcas descobriram o poder das redes sociais. Mas hoje não basta criar uma conta nas redes sociais, é preciso ter conteúdo que interesse o publico”, falou.

O Brasil é um os países em que a população mais utiliza as redes socias – em preferência o Facebook. Esta ferramenta foi o grande “up” adquirido pelas marcas e pessoas famosas. Pois, além da instantaneidade, o Facebook proporciona o diálogo entre vendedor e cliente, fã e famoso. “Para as empresas isso foi uma ferramenta muito importante. O que o consumidor não gostam ele opina e as marcas gostam disto. Isto faz elas crescerem”, comenta Bennett.

A Aldeia trabalha com clientes e marcas famosas reconhecidas mundialmente. Como: Colcci e Fórum – marca de roupas e acessórios; Giba – jogador e capitão da liga mundial de Vôlei do Brasil; Springer Carrier – ninguém menos que os inventores do ar condicionado; e Gisele Bündchen – modelo, atriz, filantropa e empresária brasileira. “O grande sucesso destes trabalhos é graças a amizade e o “tesão” que a equipe tem pelo que faz.”

Bennett conta que recebeu uma ligação da produtora de Gisele, porém quase desligou o telefone achando que se tratava de um trote. Mas, a modelo marcou uma reunião e fez a proposta para a agência de Bennett. Desde então – há 11 anos – sua agência cuida e toda comunicação Digital de Gisele. “A carreira dela nasceu junto com a nossa agência. Acompanhamos a Gisele modelo, Gisele Mãe e agora Gisele protetora dos animais.”

Para exemplificar a importância da comunicação digital, Bennett mostrou um trabalho que sua agência fez para a modelo, usando o Facebook. Em uma hora, a publicação ganhou 17 mil curtidas. “Ninguém faz isso brincando, esse sucesso é profissionalismo”, falou, entusiasmado, o professor de Publicidade, Robson Fogaça.

Outro grande trabalho que a agência exerce está destinado a marca Colcci. Bennett contou que, uma vez por mês, ele junto aos funcionários da Aldeia vão às lojas Colcci para saber o que está acontecendo fora do meio digital. Assim eles têm a percepção do que esta faltando no Facebook da marca e agregando sempre o que o público quer. “Hoje, 90% das vendas da Colcci, é feita pelos shoppings online. Isso inveja outras marcas.”

O conteúdo ministrado na palestra contribuiu para o conhecimento da acadêmica Bruna Kobus. “A palestra de hoje agregou muito para a minha vida profissional, pois eu trabalho com mídias sociais e eu pude saber como o público vê a marca na internet”, comenta a acadêmica de Jornalismo.

O publicitário compartilhou uma dica de trabalho com os acadêmicos que logo estarão no mercado de trabalho. “Se vocês querem se dar bem no mercado de trabalho, estudem SEO e Monitoramento, falta muito profissional nessa área.”

A desconstrução dessa ideia de que “na internet tudo é fácil”, deixou os acadêmicos mais empolgados para adquirirem novos conhecimentos com as próximas palestras.

Bem-vindos ao 2º semestre 2013

uniuv_entrada

Mais um semestre letivo inicia na Uniuv e voltamos às aulas com entusiasmo e muitas novidades.

 

Os professores do curso de Jornalismo e Publicidade e Propagandas da Uniuv se reuniram na semana passada e já organizaram várias atividades para os alunos. Além da preparação das aulas normais, esse semestre contará com vários eventos como o Enaproc, a Semana de Comunicação (7 a 11 de outubro), viagem técnica para São Paulo (15 e 16 de agosto) com visitas confirmadas no IBOPE, programa Altas Horas, ESPM e Anima Mundi, palestra de aniversário da Uniuv com o stand up de Diogo Portugal, e muito mais.

 

Animados? Então se preparem, porque muita coisa vai acontecer nesse semestre!

 

Sejam bem-vindos!

Alunos de comunicação participam de palestra sobre Brandsense

Repórter: Bruna Werle – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo Uniuv

paulo_lima

 

No dia 15 de abril, na sala de eventos da Uniuv, os acadêmicos de Comunicação Social participaram da palestra sobre estratégia de marketing empresarial. O tema abordado pelo palestrante Paulo Lima foi Brandsense – Os segredos sensoriais das marcas.

 

Matérira blog bruna ok

Debate sobre mídia e poder reúne profissionais na Uniuv

Repórter: Rodrigo Reis – acadêmico do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

Jornalistas, publicitário e doutor em literatura apresentam seus conceitos e suas opiniões sobre os meios de comunicação

 mídia e poder

A mesa redonda que aconteceu no dia 31 de outubro, no auditório da Uniuv, trouxe como tema de discussão a “Mídia e Poder”. O debate foi promovido pela jornalista, professora e mestre em comunicação e linguagens, Angela Farah, e trouxe para uma conversa aberta os professores, Lúcio Kurten dos Passos, fotógrafo, jornalista e mestre em comunicação e linguagens, Caio Ricardo Bona Moreira, doutor em literatura e Samon Noyama, publicitário e mestre em filosofia.

Angela Farah, que abriu o debate, citou as datas mais importantes sobre a criação das principais mídias, exemplo a TV, e sobre os trâmites que estão acontecendo para o reconhecimento oficial do diploma de jornalismo. Angela lembrou também da lei de impressa que entra em vigor na Argentina, como forma do governo controlar seus meios de comunicação. A Lei de Mídia da Argentina foi votada e promulgada em 2009 e tem gerado polêmica por sua intenção de limitar o número de licenças de audiovisual dos diferentes grupos de mídias, como o Clarín. A data limite para que esses grupos se adequem de forma voluntária é sete de dezembro de 2012. Caso isso não aconteça, o governo ameaça caçar essas licenças. A lei regulamenta a utilização do espectro audiovisual, mas não estabelece um marco regulatório para o conteúdo, publicou o portal Infobae.

 

Caio Bona vê no debate a importância de se discutir como a mídia e o poder têm ligações fortes e conseguem muitas coisas na sociedade. Bona cita como exemplo o caso do jornalista Crispim Mira, mártir da liberdade da imprensa no Brasil. Vítima de uma tentativa de retaliação, em 1927, na cidade de Florianópolis, Mira foi agredido e baleado em seu próprio jornal, diante do seu filho de 14 anos. Morreu dias depois no Hospital da Caridade, centro da capital catarinense. Sua história é oculta e pouco se sabe dele. Mira buscava em seu jornal a liberdade de imprensa e sofreu represália por isso.  Bona também cita a importância da literatura como um forte recurso que pode ser usado de forma a recontar os fatos, coisas que talvez a imprensa não possa trabalhar mais aprofundada.

 

Para Samon Noyama, é fundamental discutir como estamos entendendo a forma de liberdade de imprensa. Cita o exemplo da Revolução Francesa que levantou a ideia de liberdade, mas ficou totalmente avessa ao que planejava.   A Revolução Francesa foi o nome dado ao conjunto de acontecimentos que, entre 5 de maio de 1789 e 9 de novembro de 1799, alteraram o quadro político e social da França. Segundo Noyama, essa ideia de liberdade trouxe alguns problemas, muitos não entenderam o principal objetivo das lutas e do discurso proferido da liberdade. Defendiam valores de falar o que pensam. De acordo com Noyama nós fazemos parte do mundo e interferimos muito nele, cada um a sua maneira. Por ser publicitário formado, Noyama apresentou a relação entre os profissionais das mídias no mercado de trabalho, onde o jornalista busca em seu dia a dia revelar o que há de verdade nos fatos do mundo e o publicitário procura sempre a melhor forma de promover e vender seus anúncios e produtos.

 

Lúcio Kurten dos Passos traz em sua abordagem o poder da imagem nas mídias e cita como exemplo a história do rei Luís 14, que gerou a autoidolatria, se autopromovendo.  Luís 14 de Bourbon conhecido como “Rei-Sol”, foi o um monarca absolutista da França, reinando de 1643 a 1715. A ele é atribuída a famosa frase: “L’État c’est moi” (em português: O Estado sou eu), apesar de grande parte dos historiadores achar que isso é apenas um mito. Passos faz uma relação entre a história de Luís 14 e o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, que fez a promoção de sua imagem para conquistar a nação e enfim chegar à presidência. Segundo Passos, os profissionais comunicadores são os intermediadores entre o real e o irreal e considera a era em que nos encontramos como a era das imagens, isso desde o século 20. Relatou também o aumento incalculável das imagens publicadas, permitido pelas novas tecnologias existentes no mundo hoje.

 

Vídeo do 6º semestre de Publicidade é vencedor da 1ª Mostra Du Minuto

Produção “Canudinho”, feita em stop motion, se destacou entre os concorrentes em concurso da Fafi

Repórter: Thais Lima – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo – Uniuv

Uma câmera, um pouco de massinha de modelar e um minuto para preencher com criatividade. Foi com apenas isso que o sexto semestre de Publicidade e Propaganda do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv) produziu um vídeo e com ele foi campeão da primeira Mostra de Filme Du Minuto, organizada pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (Fafiuv), durante a Semana da Cultura da instituição.
O resultado saiu na quarta-feira (24), dia em que os 14 vídeos concorrentes foram exibidos e os jurados deram o seu veredito, favorável para os acadêmicos da Uniuv. “Sinceramente, não esperávamos esse resultado”, revela Alessandro Mattia, um dos criadores do vídeo. O Filme Du Minuto, que tinha por objetivo ser um espaço de valorização das criações culturais da região sob a forma de vídeo, contou com produções das mais diversas formas, com as mais variadas mensagens.

 

O vídeo dos estudantes de Publicidade, intitulado “Canudinho”, foi produzido em stop motion – técnica de animação que utiliza a disposição de fotografias em sequência, criando assim o movimento – de forma bastante despretensiosa, partindo de um trabalho anterior de Mattia com seu colega, Eduardo Heuko. “A ideia surgiu em uma aula, em que tínhamos que trabalhar stop motion com massinha. Eu e o Eduardo, que chegamos atrasados, ficamos com pouca quantidade de massinha e apenas uma cor para trabalhar. Então criamos um personagem bem simples que era sugado por um canudinho”, conta Mattia.
O vídeo fez sucesso entre os colegas e foi a ideia a ser trabalhada quando o professor Fernando Gohl apareceu com a sugestão de inscrever a turma no Filme Du Minuto. Como o próprio nome já diz, a produção tinha que ter 60 segundos de duração, então a turma aperfeiçoou a ideia e acrescentou um novo personagem para criar uma história. Heuko explica que foi um trabalho em conjunto que rendeu um bom resultado. “Enquanto alguns criavam os personagens e demais objetos, outros já iam fotografando as cenas”, explica. A produção levou uma noite e contou com poucos utensílios. “No início da aula, discutimos o roteiro, e terminamos a montagem no final da noite. Utilizamos massinha, câmera e palito de dente. Só isso”, conta. A sugestão da trilha sonora partiu do professor – a música “Canudinho”, tudo a ver.

A decisão do concurso partiu de cinco jurados, que deram notas de um a cinco para cada produção. Em quinto lugar, ficou a animação “Dois Pinhões”, do professor Fernando Gohl, em quarto, “Sois e luas”, de acadêmicos da Fafi, em terceiro “Desculpe, estou um pouco atrasado”, também de estudantes da Uniuv, em segundo, “Viva los muertos”, da Fafi, e em primeiro, o “Canudinho”. Além do prestígio do momento, os acadêmicos do sexto semestre de Publicidade levaram para casa um troféu e a premiação de R$ 300 em dinheiro.
Confira o vídeo vencedor da Mostra Du Minuto aqui:

Acadêmicos aprovam novo design do blog

Repórter: Bruna Oleskovicz – acadêmica do 5º semestre de Jornalism0

   

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Professores de comunicação participam e comentam Mostra de Curso

Repórter: Francisco Marcelo S. de Lara – acadêmico do 5º semestre de Jornalismo

Nos dias 2 e 3 de junho, o Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv) realizou a 13ª Mostra de Cursos. Professores e acadêmicos apresentaram trabalhos para mostrar aos visitantes o que cada curso oferece e quais as atividades de trabalho que o futuro profissional vai exercer. Este ano, a Mostra aconteceu com um novo formato, no modo de oficinas. Muitos professores, entre eles os de Comunicação Social, comentaram o ponto positivo desta mudança e qual a função que cada um teria nas oficinas.

A professora Ana Cristina Bostelmam, que teve sua oficina no laboratório de TV, trabalhou a questão dos truques e a magia da TV. Para ela, a mudança no formato foi algo positivo. “O modelo desse ano é bem melhor. Na Mostra passada o pessoal só visitava, nessa, eles podem participar, interagir e o conteúdo também está melhor”, comenta a professora. A respeito da importância da Mostra, Ana Cristina diz que é uma oportunidade de atrair a comunidade para dentro da Instituição, além de informar alunos do ensino médio que queiram fazer algum curso. “Na comunicação empresarial chamamos este tipo de evento de ‘Open House’ (casa aberta). Muitos vizinhos nossos têm curiosidade de como é a Instituição e essa é uma ótima oportunidade deles entrarem e conhecer”, diz.

Para Angela Maria Farah, também professora no curso de Jornalismo, o novo formato só veio a melhorar. Ela também declara que a Mostra é uma oportunidade das pessoas conhecerem melhor a Instituição. “É como se fosse uma extensão da Universidade para a comunidade e nesse modelo de oficinas acredito que chama mais atenção”, declara Farah. Professora Angela teve sua oficina com o tema Redação Criativa. Usando um texto de Natalie Goldberg que fala sobre a escrita e uma reportagem de Eliane Brum, em forma de jornalismo literário, falou da questão de pensar a escrita criativamente. “A escrita não é somente palavras no papel, mas ela envolve também o sentir”, afirma a professora.

Amauri Yamauti, coordenador dos laboratórios de rádio e TV e também professor do curso de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, diz que a Mostra dá a oportunidade dos cursos se conhecerem, revela uma interação da Instituição. “A ideia é muito boa, visa divulgar os trabalhos dentro da Instituição e os cursos se conhecerem, é o conhecimento dos diferentes trabalhos”, diz Yamauti.

O Professor Amauri ministrou a oficina no laboratório de rádio com o tema de rádio novelas. “Vou mostrar com é a atuação dos profissionais e a produção dos sons. Os alunos do terceiro semestre de Publicidade e Propaganda vão encenar o roteiro que elaboraram e os visitantes também vão produzir uma rádio novela”, comenta o coordenador.

Além das oficinas, a Uniuv reservou o espaço superior da biblioteca para que os professores pudessem dar informações sobre os cursos oferecidos. Um deles foi o de Publicidade e Propaganda, representado pela coordenadora e professora do curso, Julliana Biscaia. Para ela, o trabalho da Mostra é um retorno para a comunidade. “Nós somos uma Instituição Municipal e temos o dever de retribuir, de mostrar para a comunidade os resultados dos cursos”, enfatiza Biscaia. Para a professora, o novo formato agradou muito, pois as oficinas trazem temas para toda a comunidade. “O novo formato revela um serviço prático para a comunidade, um exemplo é a oficina de como administrar o seu tempo (feita na sala 315), todos precisam aprender isso”, afirma a coordenadora.

Alunos confirmam: trabalhar e estudar na área tem suas vantagens

Repórter: Bruna Oleskovicz – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo

Trabalhar e estudar é a rotina de muitos universitários, pois  a maioria deles está no mercado de trabalho porque precisa se sustentar ou auxiliar nos gastos da família. Alguns possuem a sorte de trabalhar na área em que estudam, outros ainda não têm essa vantagem.

Wagner Bilitzki é acadêmico do primeiro semestre de Jornalismo e desde o início das aulas começou a atuar na futura profissão. “Trabalho em uma rádio na cidade de Canoinhas (SC) e exerço a função de locutor e repórter”, conta.  Para ele, a faculdade tem sido essencial e o ajuda muito no trabalho. “O curso me fornece maior auxílio com as tarefas da profissão, principalmente na escrita, pois trabalho com redações e criações de textos e também com as expressões em público”, ressalta. Porém, Bilitzki não pretende seguir essa carreira depois de formado. “Pretendo trabalhar na área de jornalismo investigativo, em televisão”, conta o acadêmico.

Desde os 13 anos, João Ernani Skodoski, acadêmico do quinto semestre de Publicidade e Propaganda, trabalha na área em que estuda. Segundo ele, apesar de atuar desde cedo no ramo, a faculdade faz diferença na rotina do trabalho. “O trabalho me auxilia nas aulas práticas do curso. E as aulas me trazem um conhecimento teórico, que eu não tenho na prática do trabalho”, afirma.

O estudante do quinto semestre de Jornalismo, Fábio Rodrigues, conta que desde que começou a trabalhar na área percebeu grandes diferenças, principalmente nas notas. “Melhora muito no desempenho, pois estando na faculdade você tem noção de como você utilizará esse conhecimento lá fora”, conta. Para ele, essa vantagem traz maiores benefícios dentro de sala de aula, como se tornar mais participativo nas aulas. “Você consegue associar a teoria com o que você vivencia e, assim, você cria uma participação mais ativa”, ressalta. Rodrigues também conta que sente maior responsabilidade ao atuar na área em que estuda. “Você aprende na faculdade o que é certo e o que é errado na profissão e cobra de si essa questão na prática”, afirma o acadêmico.

Segundo semestre do ano significa mais trabalho aos técnicos da Uniuv

Texto e foto: Renato Stavis – acadêmico do 6º semestre de Jornalismo

A chegada do segundo semestre é sempre sinônimo de muito trabalho para os técnicos dos laboratórios de rádio e televisão do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv). O fato se deve a proximidade do término do prazo de entrega dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) dos acadêmicos de Comunicação Social. De acordo com o técnico do laboratório de televisão, Alfredo Correa, o estresse é causado pela falta de planejamento de alguns acadêmicos, que costumam deixar tudo para a última hora. “O nosso trabalho acumula porque determinados alunos não seguem o cronograma adequadamente. E nós temos que ajudar, pois a responsabilidade, em caso de reprovação, pode ser nossa”, diz. Continue reading “Segundo semestre do ano significa mais trabalho aos técnicos da Uniuv”

Mostra de Cursos Uniuv desperta interesse em alunos

Reportagem e foto: Renato Stavis – acadêmico do 5º semestre de Jornalismo

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Mudanças no FIES devem beneficiar acadêmicos

Reportagem: Roberta Brusque – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo


Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Blog de Comunicação da Uniuv tem novo visual

Duas ideias diferentes, dois conceitos distintos, mas criatividade e profissionalismo semelhantes. Dar uma nova “cara” ao blog de Comunicação da Uniuv foi o desafio dado aos acadêmicos de Publicidade e Propaganda, Thiago Trevisan e Cássio Bona Júnior, que tinham apenas o espaço do topo para alterar.

Ao fazer o design, Trevis, como é conhecido Thiago, quis chamar a atenção com cores claras mas com um contraste entre os elementos e com perspectiva nos textos para direcionar o olhar nas logos. “Esses detalhes fazem com que o topo dê um “plus” no visual, deixando o blog mais alegre e convidativo”, explica. O resultado foram duas versões, que seguem um mesmo conceito.

Tirar a criação da mesmice. Esta foi a proposta de Júnior, que trabalhou com cores vivas, e com vetores modernos, dando a sensação que a “criatividade” está fluindo do nome do blog. Continue reading “Blog de Comunicação da Uniuv tem novo visual”

Uniuv investe em Laboratórios do Curso de Comunicação

Texto e foto: Elaine Schmitt – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo

Todos os anos alunos entram e saem dos laboratórios de comunicação da Uniuv. Utilizados principalmente na disciplina de TV, Radiojornalismo e Fotografia, eles se encarregam de criar um ambiente semelhante ao de uma estrutura profissional da área, em que o chroma-key e a angustiante sala de gravação de áudio fazem parte de suas vidas. E para que os acadêmicos possam dispor destas ferramentas, uma vez por ano, uma licitação deve ser feita pelo coordenador do curso pedindo o material necessário. O atual coordenador de Jornalismo, Lúcio Kurten dos Passos, conta como isso é feito, desde a decisão do que deve ser encomendado até a procura do melhor fornecedor. “Depois da aprovação da lista de pedidos, três fornecedores são analisados para ver qual oferece o melhor preço do produto. Então fazemos o pedido e esperamos a chegada do equipamento”. Continue reading “Uniuv investe em Laboratórios do Curso de Comunicação”

Celular Vivo substitui presença do pai?

Saiu no www.mundodomarketing.com.br

Um comercial muito bem produzido e com apelo emocional fortíssimo gerando polêmica…

No filme, o pai explica pra filha que está se separando, mas que vai estar sempre por perto através do telefone. Continue reading “Celular Vivo substitui presença do pai?”

Seu rosto impresso nas embalagens do Burger King

Pessoal, vale conferir esta ação de guerrilha do Burger King,  apesar da dúvida de ter ou não comprometido a agilidade no atendimento, foi super criativa.

Já imaginou você pede um hamburguer em um Fast food e seu rosto vem impresso na embalagem personalizando seu sanduíche?  Continue reading “Seu rosto impresso nas embalagens do Burger King”