Viagem para São Paulo aumenta repertório dos acadêmicos

Repórter: Mayara  Luana Mugnol – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

Quebrar a rotina, sair do comodismo da sala de aula, ir além da teoria e aumentar o repertório acadêmico é uma experiência que só a universidade pode oferecer. Enquanto universitários, os alunos devem aproveitar as oportunidades e aumentar o leque de conhecimento, aderindo as  boas ideias e iniciativas.  Entre os dias 16 e 17 de agosto, os acadêmicos do curso de Comunicação Social da Uniuv, acompanhados pelos professores Ana Cristina Bostelmam, Fernando Gohl, Edinei Wassoaski e Julliana Biscaia,  realizaram uma viagem técnica a metrópole Paulistana.

Estudar em uma cidade pequena muitas vezes é sinônimo de estar distante dos grandes centros. Para a acadêmica do quarto semestre de Publicidade e Propaganda, Marina Costa, o fato de morar em uma cidade menor e no interior do estado  dificulta o conhecimento e interação com as  novidades do  atual mercado de trabalho. “A iniciativa dos professores é muito bacana, proporciona  que os acadêmicos saiam do mundo em que vivem dentro da sala de aula para conhecer, na prática, como é o mercado de trabalho fora. Pois será o nossa futura profissão”.

Durante quatro meses, a professora e coordenadora do curso de Publicidade e Propaganda, Julliana Biscaia, organizou a viagem que possibilitou aos acadêmicos conhecer o Instituto Brasileiro de Opinião e Estatística (IBOPE),o programa da Rede Globo Altas Horas, a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), e  o Festival  Internacional de Animação (Anima Mundi).

Seguindo a programação, professores e acadêmicos prestigiaram duas pequenas palestras. A primeira foi na quinta-feira dia 16, ao IBOPE. Na oportunidade, puderam conhecer como é feita a medição de audiência, para que serve, quais  os veículos de comunicação  beneficiados com a pesquisa e, principalmente, desmistificar o mito de que a audiência  é manipulada. Para Luciane Ignaszevski, acadêmica do segundo semestre de Jornalismo, a visita ao IBOPE  trouxe muito conhecimento  e pode esclarecer muitas dúvidas pertinentes. “Pensava que minha audiência faria a diferença. Muitas vezes  aderi aos eventos realizados no Facebook “não assista globo”. Mas agora aprendi:só faz a  diferença quem  possui em casa o aparelho medidor de audiência”.

A segunda palestra foi na manhã da sexta-feira, 17, ministrada pela professora Elisabete Saraiva,Coordenadora do Núcleo de Estudos e Negócios da Comunicação da ESPM.Por mais curta que tenha sido,  muitas informações foram repassadas, entre elas as novas tendências e exigências para o mercado de trabalho. Para Marina, a palestra abrangeu  um vasto conteúdo  e uma observação de grande valor: o método de  ensino  utilizado em conceituadas universidades é o mesmo que  estamos aprendendo em sala de aula. “Estamos em uma faculdade pequena, no interior do Paraná, e estamos aprendendo a mesma coisa que universidades em grandes centros. Isso significa que temos professores qualificados, tão bons quanto os de grandes universidades’’, afirma Marina.

Busca pelo conhecimento foi o objetivo da viagem

Aumentar o repertório nunca é demais. A busca pelo conhecimento  dá a oportunidade de  entender  melhor os fatos do dia a dia.  Aline Graef acadêmica do último semestre de Publicidade e Propaganda, participou da viagem a São Paulo no primeiro ano do curso. Quando ela soube desta viagem decidiu ir novamente, por ser a última com a faculdade. No entanto, seu interesse aumentou ainda mais depois que a programação ficou definida. Na ocasião anterior, ela conheceu apenas o programa Altas Horas e agora teve a oportunidade de conhecer outros veículos como o IBOPE e ESPM. Para Aline, a  parte técnica é a mais legal, acrescenta muito ao conhecimento e repertório pessoal, e, é na faculdade o momento em que se tem contato com esses veículos. “Se não fosse por meio da faculdade, a gente não teria contato com o IBOPE, que é um órgão que vamos trabalhar na vida profissional, mas é interessante conhecer antes também”, esclarece.

A viagem proporcionou mais do que conhecimento técnico ou pessoal, foi o momento de interagir com outros colegas. A acadêmica de Jornalismo Luciane está no curso há seis meses e diz que ainda não estava se sentindo enturmada com os alunos dos outros anos do curso. “Tudo é novo. Desde os conteúdos das matérias até os professores em sala de aula. A viagem reforçou essa aproximação entre os acadêmicos dos outros anos e oportunizou conhecer os professores que ainda não me dão aula”.

 

 

Alunos de Comunicação fazem visita técnica à Pormade

Repórter: Douglas Marques – acadêmico do 5º semestre de Jornalismo

5
Acadêmicos de Comunicação Social da Uniuv durante visita técnica

Dia 13, às 19h30, os alunos do quinto e sétimo semestre de Jornalismo e os do sétimo de Publicidade e Propaganda foram recebidos por Romeu de Almeida (Mercedinho) na Sala de Treinamento da Pormade. Enquanto aguardavam a chegada de Hermine Luiza Schreiner, diretora de RH da empresa, os alunos foram convidados a fazer um lanche, com café, leite, bolacha de polvilho e Sonho de Valsa, dispostos em uma pequena mesa, à lateral da sala. Havia música ambiente e, na parede, em meio a vários quadros de premiação por gestão de pessoas, um banner branco apresentava uma frase do escritor brasileiro Vicente Falconi: “Declarar um problema é uma alegria”.

Depois, Hermine, a Minthi, como é conhecida pelos colaboradores da empresa e amigos, fez uma apresentação, abordando os principais projetos e práticas de gestão da empresa.

Ela elucidou os problemas comunicacionais que a Pormade enfrenta para manter uma comunicação efetiva com e entre os 530 profissionais– mais os vendedores espalhados pelo Brasil; apresentou as unidades da empresa; o uso da bicicleta nessas unidades, que somam cerca de 51 mil metros quadrados; contou sobre projetos futuros, como um novo auditório e alojamentos; falou sobre o Centro de Desenvolvimento Humano (CEDEHP); sobre a Associação, que promove gincanas e campeonatos entre os colaboradores; apresentou o organograma da empresa, focando-se no que é importante para se construir e manter um ambiente de trabalho saudável; forneceu passos para se cuidar do clima organizacional de uma empresa; falou sobre a meritocracia e as razões para se dar um retorno as pessoas de acordo com sua participação; mostrou uma matéria especial da Globo News, de 2011, sobre a Pormade; disse que são gastos, em média, 250 mil reais anuais com treinamento de funcionários; apresentou os pilares da construção de um bom ambiente de trabalho usados pela empresa – Confiança, Inspiração; Falar, ouvir, participar e Saber agradecer; apresentou os projetos de capacitação técnico operacional, feitos em parceria com a Uniuv; entre outros, como Ginástica Laboral, Diálogo de Segurança, etc., que estão disponíveis na página da empresa ( pormade.com.br).

Acerca das práticas de gestão, Minthi destacou os Grupos de Melhorias, que teve início em 1996, com um projeto de convênio de bicicletas com as oficinas, que visava diminuir o custo de manutenção para os funcionários, posto que, na época, fosse o transporte mais usado. Segundo Minthi, hoje já se somam mais de 8 mil melhorias desde a criação dos Grupos, que são, também, uma ferramenta de sucessão e formação de liderança e uma estratégia de gestão participativa.

Os canais de comunicação usados pela Pormade consistem em um sistema de comunicação interligado (a Rádio Pormade, sobre a qual foi contada uma interessante história), um jornal mural e comunicação online. Mas esses, para a diretora de RH, são apenas formas de disseminação de informações, a comunicação, por si, estaria no nível pessoal.

A política de portas abertas da empresa foi outro ponto bastante focado. Na Pormade, uma vez por semana, os líderes dos grupos de melhorias, que são gerenciados por Mercedinho, tomam café com a direção. O objetivo, de acordo com Minthi, é promover a integração entre diretoria e colaboradores. “RH é comunicação”, disse.

Minthi também deixou uma importante dica para quem deseja trabalhar com gestão de pessoas. “Se não tiver dinheiro, faça como puder”, afirmou, e, em uma referência ao café de recepção dos alunos, completou: “Não importa o glamour, e sim o carinho que você põem nas coisas”.

Depois, os alunos conheceram as dependências da empresa. No andar superior, próximo ao Cantinho da Beleza, local onde os funcionários podem dedicar um tempo para os cuidados pessoais, há um cartaz salpicado de corações, com mensagens de agradecimento dos colaboradores ao trabalho de Minthi.

Alunos de Comunicação Social da Uniuv vão a Curitiba conhecer os maiores grupos de Comunicação do Estado

Repórter: Karoline Bertotto – acadêmica do 6º semestre de Jornalismo Uniuv

Na terça feira, 9, os alunos de Comunicação Social – Publicidade e Propaganda e Jornalismo, rumaram à capital do estado para realizar uma viagem técnica. A organização ficou por conta das professoras Ana Cristina Bostelmam e Angela Farah .

A ideia, de acordo com a professora Angela Farah, surgiu de uma conversa que teve com a turma do terceiro ano de jornalismo. A viagem não saiu no primeiro semestre porque não havia data disponível para a visita à RPC. No segundo semestre, os contatos foram retomados e as visitas agendadas.

Ana Cristina, porém, lembra que a viagem foi planejada de acordo com dois princípios: preço e qualidade. “Temos sempre duas preocupações, que se interligam: fazer uma viagem com conteúdo e fazer com que ela seja acessível financeiramente aos alunos. Buscamos muitos orçamentos e várias possibilidades de visita para poder unir estas duas preocupações”, explica.

Para Angela, a principal contribuição das visitas técnicas está em ajudar o aluno a perceber a importância da profissão para a sociedade. “A principal contribuição das visitas para os alunos é a que o horizonte amplia-se, o mundo cresce, as fronteiras se alargam. Ao conhecer veículos de comunicação de médio porte, mas com uma estrutura muito boa de trabalho, os alunos podem visualizar algo que não temos na cidade, podem pensar melhor sobre suas opções profissionais, avaliar novas oportunidades, fazer novos planos, sonhar mais alto”, afirma.

Logo pela manhã, os acadêmicos foram levados à sede do jornal Gazeta do Povo, no centro de Curitiba, onde assistiram a um vídeo institucional apresentando toda a equipe que forma o Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM). A mediadora do programa de visitas, Lúcia Müller, ainda lembrou aos alunos um dos valores mais importantes na profissão jornalista: o compromisso com a veracidade, a necessidade em verificar a notícia antes de reproduzi-la.

Segundo a mediadora, a Gazeta conta atualmente com um quadro de funcionários que passa os três mil, entre freelancers e todos que são envolvidos, de alguma forma, para que o maior jornal do estado do Paraná possa acontecer. A Gazeta do Povo existe há quase um século e tem uma tiragem de 42 mil exemplares por dia. Aos domingos esse número dobra, chegando, muitas vezes, as 95 mil edições.

Uma curiosidade esclarecida por Lúcia, é que, com os meios digitais, este número não aumentou, mas não caiu. Destacando a importância em conhecer e experimentar todas as modalidades que o jornalismo oferece, a mediadora guiou os alunos aos setores de fotografia e infografia, redação e parque gráfico, para que pudessem conhecer e entender um pouco melhor o processo de construção da notícia.

A visita na RPC foi à tarde, lá os alunos conheceram dos carros de reportagem aos estúdios dos jornais e programas, passando pela ilha de edição, sala de transmissões e link ao vivo, sweetcher, laboratórios e redação. Na RPC, Lúcia falou um pouco do improviso enfrentado por boa parte dos funcionários que fazem TV diariamente.

Para a mediadora do Programa de Visitas do Grupo RPCOM, poder mostrar aos alunos a estrutura e rotina de trabalho, tanto do jornal, quanto da TV, é fundamental. “É uma experiência muito rica de conteúdo, algo que a pessoa não esquece. Nós da emissora ficamos muito felizes em recebê-los, a gente espera encontrar alguém de vocês nos corredores daqui alguns anos”, afirma.

As visitas ao GRPCOM são diárias e chegam a 250 visitantes por semana.

A última visita do dia foi na Agência de Publicidade Opus Múltipla, uma das maiores do Paraná e que está completando 40 anos de mercado. Lá, agência e grupo de funcionários foram apresentados aos alunos e reforçado valores e características fundamentais de qualquer agência e para qualquer profissional publicitário, como, a pró-atividade, qualidade e excelência.

A Opus Múltipla trabalha com clientes grandes e de diversos segmentos e já foi premiada em muitos festivais, inclusive o maior deles, o Festival de Cannes, em 2008. Está incluída no grupo OM que engloba ainda a House Kricket e a Brainbox, todas do ramo publicitário.

Para os alunos, viagens assim são a oportunidade de conhecerem melhor uma realidade não muito presente em nossas cidades. “Acredito que as viagens técnicas são uma forma de mostrar para o aluno como funcionam as coisas lá fora, como é posto em prática o que vemos em sala de aula.”, conta a acadêmica de Jornalismo do sexto semestre, Bárbara Letícia Franco, que acrescenta: “Serviu também como estímulo para nós alunos. Pudemos ver que o trabalho de nossa profissão é árduo, mas que se realmente gostamos nada é impossível”, completa.

A professora Ana Cristina acredita que além do conhecimento, viajar com os alunos possibilita também o entrosamento e união do curso. “É um momento de confraternização, de estreitar laços de amizade, de curtir um pouco dessa fase tão maravilhosa que é a faculdade”. Para ela, esta foi uma das melhores viagens que já fizeram. “Ninguém se atrasou nos horários, todos participaram com entusiasmo das visitas, não tivemos reclamações, a viagem foi super tranquila. Enfim, todos voltaram muito cansados, mas com certeza valeu a pena”, diz.

 

 

Comunicação Social se prepara para o Festival de Publicidade de Gramado

 Repórter: Elisiane Gabrielle Domainski– acadêmica do 5º semestre de Jornalismo

Onde está a ideia? Esse é o foco do 18° Festival Mundial de Publicidade de Gramado, próxima viagem técnica de Comunicação Social do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv). O Festival Mundial de Publicidade de Gramado é um dos principais eventos de publicidade se tratando de premiação de peças e campanhas publicitárias no mundo todo, sempre trazendo debates sobre temas de interesse de profissionais e estudantes na área de publicidade.

Alguns dos temas abordados esse ano são: criação publicitária, internet, publicidade na Europa, advertising, design gráfico, marketing esportivo, multimídia, inovação publicitária e televisão/conteúdo.

A professora coordenadora da viagem, Julliana Biscaia, acredita que a viagem é uma divisão do conhecimento, pois os melhores publicitários vão estar presentes no evento. “A importância de estarmos lá é saber as novas tendências. Acontecem muitas discussões sobre o que vai acontecer, o futuro do mercado”, relata.

Thaís Siqueira, acadêmica do quinto semestre de Jornalismo, diz que apesar da viagem ser mais voltada para o curso de Publicidade, não deixa de ser importante para Jornalismo, pelo ganho de informações que ela proporciona. “É importante para Jornalismo, pois afinal, quem cobre os eventos são os jornalistas, e em todas as viagens nós aprendemos muitas coisas novas. Qualquer evento que a gente participe é válido”, conta.

As palestras ainda não foram confirmadas, porém, alguns dos destaques do evento esse ano serão a entrega do troféu Galo de Gramado, ouro, prata e bronze às agências premiadas, a entrega da Medalha Maurício Sirotsky Sobrinho, do Troféu Publicista Latino-Americano além da programação paralela ao evento.

Os alunos saem em viagem da faculdade no dia 30, às 22h30, logo após o término das aulas. A viagem acontecerá do dia 31 de agosto ao dia 2 de setembro. As palestras ainda na estão confirmadas.

Viagem técnica dos cursos de Comunicação terá como destino São Paulo

Texto e foto: Clayton Ganzer – acadêmico do 6º semestre de Jornalismo

Depois de uma viajem técnica feita no primeiro semestre para Jaraguá do Sul e Joinville (foto), a professora de Comunicação Social do curso de Publicidade e Propaganda, Julliana Biscaia, está organizando mais uma viagem, desta vez com destino a São Paulo. A viagem será realizada no mês de setembro, iniciando no dia 30. Vários acadêmicos já estão cogitando ideia de viajar e se organizando. A viagem terá duração de dois dias e será visitado o programa Altas Horas, uma gráfica e o Museu da Língua Portuguesa. Outra ideia ainda em discussão é ir assistir uma peça de teatro.

Continue reading “Viagem técnica dos cursos de Comunicação terá como destino São Paulo”

Acadêmicos dos cursos de Comunicação fazem viagem técnica

Texto e fotos: Kiara Domit – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo

Nos dias 17 e 18 de junho os alunos dos cursos de Comunicação saíram de União da Vitória, pela manhã, para uma viagem técnica. A primeira parada do grupo, formado por acadêmicos do primeiro ao sétimo semestre, foi Jaraguá do Sul. Lá eles visitaram o Museu WEG e tiveram uma conversa com Caio Mandolesi, coordenador de comunicação institucional da WEG e do museu. Ainda na noite de 17 de junho, já na cidade de Joinvile, o grupo visitou o estúdio da RBS TV, onde acompanhou a âncora do jornal, Lisandra de Oliveira, apresentar o jornal RBS Notícias ao vivo. Em seguida, os alunos fizeram uma visita pelas instalações da empresa e ouviram uma explanação sobre o marketing da empresa e TV Digital. Continue reading “Acadêmicos dos cursos de Comunicação fazem viagem técnica”