TCC é um dilema para muitos universitários

Repórter: Deiwerson D. dos Santos – acadêmico do 6º semestre de Jornalismo

Os acadêmicos do oitavo semestre de Comunicação Social estão na fase final de seus Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs). No curso de Jornalismo, que neste ano de 2012 vai formar 12 novos profissionais na área, os alunos estão na fase de apenas dar os últimos ajustes ao projeto.

Eles podem escolher vários veículos para realizarem suas pesquisas, como, TV, rádio, livro-reportagem, revista, jornal impresso, monografia, entre outros.

Thaís Siqueira, que escolheu fazer o projeto no veículo televisão, diz que escolheu essa área porque TV, mesmo com muitos detalhes em som, imagens, textos e conteúdos, chama mais sua atenção. “Já tenho editado 18 minutos, estou arrumando os erros da fundamentação, concluindo, colocando algumas coisas que faltam. Tinha horas que eu achava que não conseguiria fazer algo, e eu mesmo me surpreendia. Ficava melhor do que imaginava,” conta Thaís.

Todo acadêmico espera chegar nesta fase, pois, tudo o que é mais difícil de se fazer, já passou. Perguntado à caloura de jornalismo Ana Laura Posselt se já pensa no TCC, ela responde que sim, mas que ainda não tem ideia do que fazer. ”Acho importante começar a pensar desde já sobre o que fazer, mas não começar alguma coisa, porque não temos nem teoria pra isso,” diz Ana.

Angela Farah, professora nos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda na Uniuv, orienta estes acadêmicos do primeiro ano. Fala que preocupações com TCC não são necessárias, mas são importantes. “Alguns já conversam sobre. O que é preciso é aproveitar as matérias para conseguir fazer um bom trabalho. Acompanhar os conteúdos em sala de aula. Ter embasamento em livros. Primeiro vem a escolha, objeto e depois os métodos,” esclarece

Não tem como fugir desta abreviatura TCC quando se está dentro de uma universidade. Este assunto faz parte da vida acadêmica. Seja calouro o aluno ou não. Fernanda Santos, do último semestre, diz ao pessoal do primeiro e segundo ano, os quais teoricamente, ainda nem pensam no projeto, que não tem como não pensar em TCC, pois todos terão de fazer. ”Eu aconselho que já fixem uma ideia desde o segundo ano, para entrar no terceiro certos do que vão trabalhar durante dois anos. Como o trabalho é extenso, exige tempo para tomar todos os cuidados. E quanto mais cedo começar, é melhor. Já que vamos passar por isso, é bem mais fácil se concentrar antes mesmo do tempo de decisão do tema e de como o projeto será feito” conclui.

Até a formação, o acadêmico passa por quatro longos anos na instituição. O ambiente acadêmico exige muitas pesquisas, tarefas, exercícios, provas e trabalhos. Os alunos, seja de Comunicação Social ou não, têm de acostumar com esta rotina que vai trazer a eles todas as competências necessárias para ser um bom profissional.

Gionei Fhynbeen, formado em Jornalismo na Uniuv em 2011, trabalha atualmente na assessoria de imprensa na Cooperativa Agroindustrial Bom Jesus, em Lapa (PR). O egresso passou por toda a correria universitária. Quanto ao TCC, Fhynbeen diz que levou oito meses até a conclusão. Dizendo da aprovação na banca, o adeus ao TCC, fala que o sentimento que se tem após isso, é o de alívio. “Você tem quatro anos de estudos, mas apenas um trabalho para decidir se você é ou não competente”, conclui Fhynbeen.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *