Um dos maiores sambistas do país é homenageado no centenário do seu nascimento

Texto e fotos: Michelle Martins de Lima – acadêmica do 5º semestre de Jornalismo

Um espetáculo de música com artistas das Gêmeas do Iguaçu. Na sexta-feira, 21 de maio, no Cine Teatro Luz, em União da Vitória, cerca de 12 pessoas se apresentaram em homenagem ao centenário do nascimento de Noel Rosa. O tributo ao sambista considerado um dos maiores do século 20 foi organizado pela Secretária de Cultura de Porto União em parceria com a Fundação de Cultura de União da Vitória. O evento reuniu a comunidade, a imprensa em geral e os estudantes de Comunicação Social do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv).

O Cine Luz estava lotado. Acadêmicos, convidados e grandes personalidades da cultura regional estavam presentes para ver o show realizado com as composições do samba de Noel Rosa. Segundo o secretário da cultura de Porto União, Ari Passos, a ideia foi da responsável pela Casa Cultural Aníbal Curi, Terezinha Wolf. “A música brasileira é muito rica. Tem diferentes fases. Cada fase pode dar um espetáculo bonito que nem esse”, fala o secretário. Ele destaca que esta fase Noel Rosa marcou com mais de 140 composições. Para a Terezinha Wolf, o sambista boêmio ligou ainda mais a população e os artistas com a Música Popular Brasileira (MPB). “Noel trouxe a música do morro para o asfalto, conseguiu reunir aquela equipe de pessoas artistas que se dedicavam a música mais erudita e clássicas para a Música Popular Brasileira”, lembra Terezinha.
Foram 11 composições cantadas e interpretadas pelos artistas que, segundo Ari passos, são artistas amadores, no entanto amantes da música e cultura. Entre as composições estavam sucessos como “Com que roupa?” e “Feitiço da Vila”. Renan Holz, que já fazia apresentações na Casa Cultural Aníbal Curi nas noites de Tertúlia, junto com o seu violão, cantou ‘Feitiço da Vila’. Segundo o artista, ele ainda se acostuma com a ideia de cantar, a primeira experiência foi há uma semana, quando substituiu uma seu pai em uma apresentação. “Fiquei muito grato pela dona Terezinha ter me convidado. Por ter me dado essa oportunidade de conhecer a história de Noel Rosa”. Mas as surpresas estavam por vir. Quando Thiago Moreira se apresentou no palco com a composição ‘Conversa de Botequim’ no estilo Hip Hop quem estava presente teve que adiantar os aplausos no meio da apresentação. Com o boné, calça larga e caída e camiseta, com um jeito ousado, se aproximou do modo de vida do sambista, que largou o curso de medicina em amor a música.

Antes de entrar no teatro foi possível ver uma exposição de obras de arte pintadas a mão inspiradas nas composições de Noel Rosa. A artista Margit Oliveira representou em sua obra a composição ‘Pierrô Apaixonado’. “Para me inspirar eu fui às origens da história no teatro italiana. Noel rosa criou essa história da colombina que tinha dois apaixonados por ela, Pierrô e Arlequim. Ele fez uma brincadeira que virou sucesso”, diz Margit.

Para finalizar a noite todos os artistas foram chamados no palco para fazer a última homenagem do evento. No improviso, a despedida foi ao som de ‘As pastorinhas’.

Conheça a história de Noel Rosa aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *