UNIUV completa 43 anos

Palestra comemorativa aconteceu no dia do aniversário da instituição

Repórter: Paula Partyka 

Para comemorar os 43 anos que o Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv) completou nesta terça-feira, 19, a instituição promoveu no Cine Teatro Ópera uma palestra com o filósofo Mario Sergio Cortella. O Teatro estava com as cadeiras lotadas para prestigiar o evento. Alunos, professores e toda a comunidade puderam desfrutar de sabedoria e bom humor nas quase duas horas de palestra e refletir sobre gestão do conhecimento.

Cortella é filósofo, escritor, educador, palestrante e professor universitário há quase 44 anos. Salientou, em sua fala, que quem estava presente de alguma maneira se identificava com o que estava sendo dito. Mostrou a diferença entre ser velho e idoso e, muitos, não reconheciam essa diferença. “Idosa é uma pessoa que já tem bastante idade e velho é aquele que acha que acha que já sabe, que já está pronto”, insiste.

O discurso do filósofo mencionou o professor pernambucano Paulo Freire – que, inclusive, estaria completando mais um ano de vida neste 19 de setembro – fazendo uma ligação com humildade. O educador é o brasileiro com maior número de títulos de doutorado Honoris Causa. “Paulo era um homem tão humilde que ele chamava Paulo. Não sei se sabem, mas Paulo em latim significa pequeno.” Saber compartilhar conhecimento e aceitar receber conhecimento é uma virtude. Gente grande de verdade sabe que é pequeno e, por isso, cresce. As pessoas não devem ser humildes e isso não é ser submisso, é ter a capacidade saber que há muitos modos de ser humano.

Ele ainda definiu que um bom professor é humilde. O “ser professor” é uma profissão que não é só uma dedicação, mas que também exige condições de trabalho, por isso o enfrentamento daqueles que sequestram as condições de trabalho docente.

No mundo de mudança e velocidade, Cortella lembrou de acontecimentos importantes da história. Para alguns, tragédias que aconteceram há 20 anos são apenas relatos da história, e outros, até conseguem lembrar o que faziam no dia de tal acontecimento.

Lia Gregório, professora de Filosofia formada na Universidade Estadual do Paraná (Unespar), gostou muito da palestra, além de ser uma admiradora de longa data do filósofo. “Eu já o apreciava em livros e vídeos na internet e foi muito bom desfrutar de sua fala ao vivo. O Cortella tem a capacidade de tratar de temas aparentemente complicados de maneira muito simples e didática”. Lia conclui que quem assistiu a palestra pode levar consigo a reflexão de estar sempre renovando-se, reinventando-se e buscando conhecimento constantemente, para nos mantermos ativos e atuantes no mundo de hoje.

Os temas tratados foram trazidos para a realidade e cotidiano. Além disso, Cortella usou um tom de voz agradável e imponente, essencial para qualquer comunicador que deseje prender a atenção. E salientou que generosidade intelectual, coerência ética e humildade intelectual são três virtudes a serem buscadas, compreendidas e praticadas.

A imprensa local aproveitou a oportunidade para fazer entrevistas no início do evento, antes da palestra começar. E ao fim, Cortella se dispôs a autografar livros da plateia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *